101 hotel em Reykjavik

10 de Março de 2016

A Islândia é famosa por ser o país da cantora Björk e pelos seus longos dias de verão, que podem ficar iluminados 24 horas mas, em contrapartida, pela quantidade abundante de neve no inverno. Mas é seu lifestyle e seus hotéis-boutique com design contemporâneo, além de excelente oferta turística, que transformaram Reykjavik na capital do estilo e, nesse quesito, o moderno  reina absoluto no topo da lista. Obras de arte espalhadas em todos os recantos, mobiliário sofisticado e atendimento atencioso faz com que o hotel seja um dos lugares mais festejados, mantendo sua reputação dentro do conceito de hoteleira chique e elegante com decoração moderna.

Com sua fachada discreta o “101 Hotel” é literalmente o código postal de Reykjavik com sua própria galeria composta por uma rica coleção da arte contemporânea do que há de mais moderno no país. Colocada em evidência sob o telhado de vidro no salão essa instalação permanente nas paredes exibem os trabalhos de vanguarda do crème de la crème dos artistas islandeses. Fazendo ecoar essa proposta arthome, em seu interior reina apenas o preto e o branco com funcionários igualmente uniformizados em tons sóbrios para combinar com o  conceito minimalista do hotel. A atmosfera agradável do local é perceptível, por isso, a sugestão do “101 Hotel” é ideal para os viajantes que apreciam o espírito dos lugares confirmando o que dizia Balzac, “aqui tudo é calma, beleza e volúpia.” 

Apostando na marca do país, o “101 Hotel” se inspirou no elegante mobiliário nórdico, que coloca em evidência o piso de carvalho empalidecido. Em algumas suítes os banheiros são abertos para a sala e as banheiras ficam expostas como objeto de arte, separadas do grande chuveiro que tem produtos de banho da marca Aveda. As enormes e confortáveis camas são envolvidas em linho branco e um tapete com monogramas são alguns dos itens que adicionam aconchego à essa decoração moderna. Para os apaixonados colecionadores de souvenirs de hotel, o despertador parteado é um mimo de tentação do design escandinavo. A vontade de colocá-lo na mala é quase irresistível.

Num país onde as temperaturas atingem vários graus negativos, a decoração prima por espaços aconchegantes onde cada detalhe é voltado para o bem-estar interior. Essa preocupação como os detalhes pode ser apreciada no salão do “101 Hotel”, projetado para ser uma área de convívio social, com sofás e poltronas de couro preto espalhadas em nichos especiais ou ao redor da lareira. Nessa mesma área fica o restaurante do 101 hotel com seu estilo bistrô, a pedida certa para quem acabou de atrerissar e ainda está tentando se recuperar do jet-lag com um menu simples e reconfortante, que pode ser degustado junto à lareira no lounge bar. O “101 Hotel” confirma que, minimalismo quando é bem planejado, não tem nada de estéril, por isso ele continua sendo uma referência como um dos lugares mais vibrantes da capital de um dos países mais bonitos do mundo.

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®