André Fu

16 de Fevereiro de 2017

Diretor e fundador do estúdio de arquitetura AFSO, em Hong Kong, André Fu é autor de luxuosos projetos ao redor do mundo. Esse jovem designer que nasceu em Hong Kong, cresceu e se formou na Inglaterra soube adaptar seu talento às circunstâncias seguindo sua intuição e abraçando as novas oportunidades que surgiam pelo seu caminho. Para uma carreira que surgiu por acaso, como ele mesmo ressalta, André Fu é mesmo um homem de muita sorte. Ele segue intuitivamente o ritmo das solicitações de seus clientes para plantar suas sofisticadas ideias em múltiplos canteiros de obras como galerias de arte “Emmanuel Perrotin”, hotéis “Four Seasons, W hotels, Maybourne, Swire, Cappella, Park Hyatt e Shangri-La”, restaurantes “Yu Cun” e “Alan Yau”, lojas “Pure Fitness, Lane Crawford, agnès b., Louis Vuitton” e mais recentemente o “Kerry Hotel”, em Xangai, e o “Villa La Coste”, na Provence, entre muitos outros.

A lista de projetos do estúdio de arquitetura AFSO é grande e Fu, que trabalha com uma pequena equipe, continua avançando e se entregando às novas conjunções oferecidas pelo destino. Para dar consistência as suas propostas, o arquiteto criou sua própria marca de mobiliário e acessórios, a André Fu Living: AFL com identidade moderna e contemporânea. Correspondance Magazine® conversou com esse prodígio do design de interiores que gentilmente aceitou nossa entrevista pontuada de palavras-chaves relacionadas aos seus projetos.

INSPIRAÇÃO – Talvez o storytelling seja uma parte crucial no que faço. Muito das inspirações do projeto são extraídas do espírito do lugar e essa é apenas parte estilística do meu trabalho que é extremamente diverso. No entanto, a busca de conforto associado a uma sensação de luxo descontraído permanece no coração das minhas crenças no design.

ESTILO – Luxuoso mas sem ostentação, repousante, atemporal, clean.

ALMA DO PROJETO – Normalmente, o meu processo de criação começa com uma longa série de diálogos com o hoteleiro ou com o proprietário. Acredito que o meu papel é o de traduzir uma visão em incorporála num ambiente para que os hóspedes se sintam envolvidos. Normalmente costumo visitar o lugar para tentar entender o fluxo de cada ambiente e identificar qual é a visão dos clientes. Em seguida, organizo uma série de workshops com minha equipe para explorar, criar e refinar essa experiência.

MESTRES – Corbusier e o artista coreano Pak Seo Bo.

SONHOS – Meus sonhos são feitos tipicamente de cenários e fazem eco ao que vi no passado. É ao mesmo tempo surreal e relevante de muitas maneiras porque agrega valor a minha vida diária.

AMBIÇÃO – Gostaria de colaborar com a Hermès num projeto de hotel que abrace a sensibilidade da marca e também adoraria criar um espaço para performances artísticas.

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®