Bacon e Giacometti

13 de Julho de 2018

“No meio do caos nasce a beleza”, esse poderia ser o resumo da exposição em torno dos artistas Albert Giacometti (1901−1966) e Francis Bacon (1909−1992), apresentada na Fundação Beyeler até 02 de setembro. Tendo como suporte de curadoria artística de Catherine Grenier, diretora da Fundação Giacometti em Paris, de Michael Peppiatt, especialista em Bacon, e amigo do artista, e de Ulf Küster, curador da Fundação Beyeler, essa extraordinária mostra revela, através das centenas de trabalhos, paralelos impressionantes entre Bacon e Giacometti e como os dois talentos se tornaram mestres em suas respectivas áreas, compartilhando uma fé inabalável na importância do ser humano.

Os artistas estabeleceram, de certa forma, um diálogo artístico imaginário através de suas imagens e esculturas. Esse encontro virtual entre Giacometti e Bacon, que se conheciam pessoalmente, ilustra o interesse de ambos pelo problema da representação bidimensional e tridimensional do espaço, valendo-se de estruturas semelhantes a gaiolas em suas obras para isolar figuras em seu ambiente. Além disso, ambos são apaixonados por corpos fragmentados e deformados e compartilham uma obsessão com o retrato e a representação da individualidade humana. Catalogados como “realistas”, os dois artistas, cada um a seu modo, levaram a abstração da figura humana ao extremo, onde a solidão, a melancolia e a tendência pelo excesso fascinaram tanto Bacon quanto Giacometti. Na verdade, o assunto recorrente dessa exposição é, etre outros, a figura do artista como marginal, revelando a estranheza como objeto de estudo na obra de Giacometti que, por sua vez, é colocado em relevo em sua interação com as pinturas de Bacon.

Para preencher suas salas com obras excepcionais, a Fundação Beyeler contou com os melhores e mais prestigiados trabalhos de Francis Bacon advindos de coleções de obras privadas e de renome internacional, do Art Institute de Chicago, do Museum of Modern Art (MoMA) de Nova York, e do Centro Pompidou, em Paris. As esculturas de Giacometti provêm exclusivamente da sua Fundação, baseada em Paris, além de alguns moldes originais, de propriedade do artista, que nunca foram expostos ao público também podem ser apreciados. A exposição “Bacon – Giacometti” é acompanhada de um catálogo bilingue inglês-alemão, ricamente ilustrado, lançado pela editora Hatje Cantz e, com textos de Hugo Daniel, Sylvie Felber, Catherine Grenier, Ulf Küster, Michael Peppiatt. Imperdível.

IMAGEM © Fondation Beyeler “Bacon – Giacometti” 2018

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®