Castelo de Chantilly

1 de Março de 2017

Joia da herança francesa, o Castelo de Chantilly, construído por volta de 1500 na época do Renascimento, está situado em uma rocha cercada por água, e abriga em seu interior os suntuosos apartamentos nobres e uma coleção excepcional, particularmente harmoniosa, que constitui o Museu Condé. No quarto dos Príncipes, pinturas de animais exóticos aparecem numa decoração repleta de pagodes orientais onde uma grande cômoda em marchetaria parece entronizada e aves em bronze douradas, uma das encomendadas do rei Louis XVI para seu quarto em Versalhes, povoam o espaço. Na sala de estar, batizada de “Grande Singerie”, o visitante é surpreendido pela sua decoração com macacos e chineses, acenando um típico gosto pelo exotismo oriental, que se desenvolveu no início do século XVIII, contrastando com o que pode ser percebido do lado das janelas, onde macacos servem humanos…

No Grande Castelo, reconstruído entre 1875 e 1880 para servir como um museu e acolher o Duque de Aumale, há uma impressionante coleção de mobiliário de época, cerâmica, porcelanas, manuscritos, desenhos antigos e muitas fotografias. As pinturas de Raphael, Fra Angelico, Watteau, Poussin, entre outros, recobrem as paredes quase do chão ao teto. Na verdade, o Museu Condé é um dos detentores de um dos maiores fundos de pinturas antigas, o segundo maior depois do Louvre, e possui o famoso quadro “As Três Graças”, de Raphael que nunca vai deixar o museu, visto que seu empréstimo não é concedido à nenhuma outra instituição. Por tudo isso e pela sua riqueza histórica e cultural, é possível compreender a reação do presidente Richard Nixon que, durante sua visita, replicou extasiado: “Por que fui conduzido sete vezes à Versalhes e nunca tinha vindo em Chantilly?”                                                                                                                                                                                                                 TEXTO – Chantal Manoncourt        IMAGEM – Sophie Lloyd & Gary Otte

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®