Chef Julien Gatillon

21 de Dezembro de 2016

Com menos de 30 anos, o Chef Julien Gatillon conquistou duas estrelas no Guia Michelin, atestando que essa premiação é apenas uma ponta do iceberg do seu talento. Ele impressiona com seu jeito jovial, quase adolescente, mas Julien Gatillon tem uma alma antiga, no bom sentido do termo, e não se deixa seduzir por elogios falaciosos. Esse jovem Chef, que ainda não atingiu três décadas, se disciplinou à conquistar objetivos, se superando diariamente, tanto que, em menos de dois anos, quando assumiu os fornos e fogões do restaurante gastronômico Le 1920, do chalé do Mont d’Arbois, recebeu sua duas estrelas no Guia Michelin, coroando seu esforço e de sua equipe. Afinal, suportar a pressão de um métier que se assemelha a um esporte de alto nível, sobretudo, como Chef de cuisine de uma das mais tradicionais famílias francesas, os Rothschild, é algo concedido àqueles que possuem foco definido e estão aptos à suportar intempéries. Sem dúvida, uma tarefa à altura do talento e do caráter de Julien Gatillon.

15213349174_1d5b8e852d_o

Foi sua mãe quem inculcou, pela força do exemplo, as bases fundamentais de sua personalidade de cozinheiro. Julien Gatillon conta que gostava de observá-la cozinhando e, como era o caçula da família, ajudava nas tarefas domésticas com um interesse especial pela arte culinária, que o levou, aos 16 anos, à fazer estágios em restaurantes durante suas férias de verão. Esse foi o pontapé inicial de sua carreira como aprendiz de Chef, passando por várias formações, inclusive em Quebec, onde trabalhou durante um ano no restaurante La Pinsonnière, até retornar para frequentar a brigada dos Chefs estrelados Benoît Violet, na Suiça, Philippe Rochat, em Lausane, e Yannick Alléno, em Paris. No restaurante Le Meurice, Julien Gatillon passou três anos trabalhando com o Chef Alléno, que o promoveu à sub-chef, um posto que ele ostentou com galhardia do alto dos seus 25 anos, dando sinais de que era mestre do seu próprio destino.

15647505379_07c25bb1f9_o

Esse filho da cidade de Vienne, no sudoeste da França, compõe seus pratos com as técnicas que ele domina tão bem, tendo o ponto de cozimento dos alimentos como um dos seus segredos. “Minha cozinha é o reflexo da minha paixão pelos alimentos, por isso, invisto tanto tempo em entender e dominar o ponto de cozimento, por que acredito que esse exercício é fundamental para extrair o melhor de cada produto”, afirma o Chef que comanda uma brigada de 18 pessoas no restaurante Le 1920. Os pratos criados por Julien Gatillon fazem ressaltar suaves notas de sabores em doses perfeitamente equilibradas, uma combinação ideal entre espírito de tradição e criatividade, que se harmoniza com perfeição à arte de viver da família Rothschild.

www.mont-darbois.fr

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®