Fornasetti no Palazzo Altemps

11 de Janeiro de 2018

Para comemorar os vinte anos de sua abertura ao público, o Museo Nazionale Romano, Palazzo Altemps, em Roma, hospeda a exposição “Citazioni Pratiche”, em tradução livre, “Citações práticas”, que debuta ao ar livre e flui para o interior do Palácio, passando do pátio para as salas e o teatro. Com curadoria de Silvana Annicchiarico e Alessandra Capodiferro, “Citazioni Pratiche”, que fica em cartaz até 06 de maio, convida o visitante a percorrer e explorar todas as salas, propondo uma interação entre verdadeiras obras de arte da escultura antiga e as obras de Fornasetti. Dentre as 27 salas, seis foram abertas especialmente pela primeira vez ao público e apresentam instalações com a inconfundível estética do designer italiano. A coleção de esculturas e os espaços do Palácio interagem com mais de 800 peças de design do estúdio milanês, entre as quais, desenhos, móveis e acessórios, que retratam a estética dos anos trinta até o presente, revelando sua fantasia desenfreada com traços surrealistas.

A ausência de uma única abordagem e a saturação dos sentidos são as características definidoras desta exposição “Citazioni Pratiche”, que incita os visitantes à mergulhar numa atmosfera ricamente estimulante, dando livre curso ao seu próprio itinerário, desenhando conceitos e imagens ao seu bel prazer. A sala “Aphrodite of Knidos” é dominada por referências diretas ao mundo clássico, com uma série de imagens semelhantes, enquanto as figuras femininas retratadas na tela “Ancient Corner with Eve” e o painel “Venus” formam um diálogo com a estátua que dá nome à sala. Esta é uma cópia romana do trabalho original de Praxiteles, que provavelmente foi inspirada por Phryne, cortesã que, como conta a legenda, foi processada por despir-se e mergulhar nua nas águas do mar, mostrando publicamente toda a sua beleza. No “Hall of the Maenad” uma variada seleção de objetos de Fornasetti sobre o tema Cameos, Emperors e Nummos (“Moedas”) cercam e mostram a escultura no centro do espaço. O trabalho responde ao gosto romano classicista de meados do século I a.C. e descreve uma das donzelas que, de acordo com a mitologia grega, acompanhava a procissão do deus Dionísio, dançando ao som de flautas e pandeiros.

Uma escolha intensamente teatral marca o grande “Hall of Galata”, onde o grupo escultural da Gália moribunda se destaca contra um cenário de 6m de altura retratando o trabalho “Follia Pratica” (“Loucura Prática”), tendo o conjunto criado pelo trabalho de Fornasetti sob a leveza das bolinhas e a fúria do suicídio do guerreiro ao lado do corpo de sua esposa, fechando os olhos para a morte. As cores e formas análogas são os traços distintivos do “Room of the Iseum and Serapeum”, em que o “Tronco Femminile” (“Female Torso”) e “Piede Romano” (“Roman Foot”) de Fornasetti se misturam em harmonia monocromática com as peças permanentes da coleção do museu: uma esfinge de granito preta sem cabeça, que data do século III a.C. e a cabeça raspada de um homem que provavelmente vem da estátua do sacerdote, do tronco de um homem e um fragmento de leão… Ironia, seguindo o tema de uma cultivada irreverência, marcam as escolhas das salas “Ludovisi Ares” e “Mattei”, enquanto os pratos Fornasetti são oferecidos com humildade em comparação com vasos antigos, copos, candelabros, prancha e pratos de couro, painéis e presentes de casamento pintados na parede oeste. Na segunda sala desenhos de narizes aparecem como um remédio necessário para a ausência anatômica que aparece nos bustos em exibição. Como os seixos que seguem o caminho através das florestas nos contos de fadas, os visitantes podem seguir a obra de Fornasetti como uma bela realidade onírica.

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®