“Harth”

2 de Junho de 2018

O casal de empreendedores Henrietta Thompson e Ed Padmore tiveram a brilhante ideia de criar Harth, uma plataforma de compartilhamento – a primeira do mundo – especificamente para design de interiores e arte. Por meio dela, os membros podem alugar móveis, design de interiores, arte e escultura diretamente das melhores marcas, fabricantes, galerias e também uns dos outros ao redor do mundo. O conceito é simples, explica Ed Padmore, “ao possibilitar a mudança de qualquer espaço da maneira que se almeja, pelo tempo desejado, com rapidez, facilidade e total tranquilidade, isso nos torna muito mais flexível, experimental e conscientes como consumidores.”

A mensagem imbutida na proposta da Harth é que o cliente possa aproveitar do design de uma peça, sem necessariamente adquiri-la. “Isso nos torna livres para possuir menos coisas”, assegura Padmore, “ao mesmo tempo que nos possibilita estar cercados de coisas que nos inspiram no cotidiano.” O cliente fica livre para escolher durante quanto tempo deseja ficar com as peças, no contrato há tanto prazos flexíveis de entrega quanto compromissos de longo prazo. Tudo isso independentemente do valor e da importância das peças, seja uma criação dos designs mais recentes, lançados durante as feiras de móveis, uma poltrona simples ou um grande lustre, o cliente pode ter tudo, em seus próprios termos, e então retornar os objetos quando quiser.

Apoiados no mesmo esquema das plataformas Airbnb, NetJets, Zipcar, os fundadores da Harth acreditam que a tecnologia está mudando de muitas maneiras a maneira como vivemos nossas vidas e a indústria de interiores ainda não entendeu que precisa mudar suas práticas comerciais. “Para se tornar mais competitiva e na vanguarda dos acontecimentos, é importante fazer a economia circular de forma optimal, nós criamos a Harth como uma maneira de resolver nossos próprios problemas, mas também os da indústria”, atesta Padmore. “Conheci muitos designers, fabricantes, fornecedores e artistas que se sentem frustrados com o quão insustentável e inacessível o mundo do design é”, relata, “e, além disso, eles geralmente estão em conflito sobre o fato de colocar mais coisas neste mundo já saturado de objetos.”

As primeiras marcas a inscrever-se na plataforma Harth foram Aarnio Originals, Established & Sons, Tom Dixon, Lee Broom, Cox London, Talisman e muitas outras. O cliente pode apreciar algumas peças exclusivas e célebres de clubes, além de objetos de prestígio que apareceram em filmes de Hollywood, além da exuberância eclética das peças do Aynhoe Park’s Modern Grand Tour e obras de arte de artistas promissores e de outros bem estabelecidos. Também existe peças acessível, como um conjunto de cerâmicas e pequenos acessórios, os aluguéis mais caros seria o de obras de arte, “temos itens que são muito acessíveis, pinturas que custam várias centenas de milhares de libras e peças de design contemporâneo tão competitivas quanto,” confirma Padmore.

O serviço está disponível no momento apenas para o Reino Unido. “O foco é primeiro Londres com outras cidades seguindo o modelo. Espero que nosso alcance internacional não demore, já que estamos recebendo todos os tipos de solicitações de todo o mundo”, conta Ed Padmore. Algumas marcas estão acessando novos mercados através da plataforma, outros estão testando novos produtos e muitos fornecedores estão ansiosos para ver os produtos saírem do armazenamento. Os proprietários mantêm a propriedade com tanta eficácia que podem vender algo várias vezes. Quem quer manter um estoque numa prateleira? O seguro é obrigatório e está incluído no preço, fornecido pela Harth.

TEXTO – Bethan Ryder

IMAGEM © Anders Gramer

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®