India Mahdavi

6 de Abril de 2017

“Sou uma nômade”, é com essa sentença que a designer India Mahdavi se apresenta para falar do projeto que ela criou para a exposição “Objetos Nômades” a convite da Louis Vuitton. De fato, Mahdavi é uma globettroter que já viveu em Cambridge, Heidelberg, Veneza e Nova York. “Amo o movimento e acho que a felicidade está intimamente ligada a uma mente aberta e cosmopolita: minha vida tem tudo a ver com a combinação de cores, com misturas inusitadas, com trocas e partilhas”, atesta. Depois de ter cursado arquitetura, design industrial, gráfico e mobiliário, India Mahdavi passou sete anos como diretora criativa do designer de interiores Christian Liaigre. “Trabalhar para “Objetos Nômades” faz todo o sentido, da fase do design até o desenvolvimento. A ideia de que o luxo pode ser definido através de um exercício de design, de mãos dadas com os melhores artesãos, é o que sempre apoiei ao longo da minha carreira”…

Ao ser questionada sobre o que é mais importante: a forma ou a função? Mahdavi apregoa: “Costumo dizer que o design consiste em dar função a uma forma, às vezes, liberando a forma e às vezes a função. Quando projetei esta mesa, pensei imediatamente em revisitar as famosas mesas laterais orientais, tanto nômades como híbridas, aparecendo para o chá e desaparecendo para a ceia. Imaginei a mesa como um livro de couro, sobre o tema da sorte. A íris de couro é a ilustração de “A História da Boa Sorte”, da qual um djinn poderia ter escapado, em algum lugar entre os céus, a terra e as águas.

Para a designer, que esboçou projetos singulares que incluem restaurantes e hotéis, como “The Gallery at Sketch” em Londres, “Ladurée” em Genebra e Los Angeles, e “The Monte Carlo Beach Hotel”, tudo está conectado. Mesinha foi inspirada por um talismã e encarna a tradição mediterrânea e a hospitalidade – que se relacionam profundamente. Com um nome de batismo tão enfático, “A história da boa sorte” poderia ser o título de um conto de fadas, onde a função abraça a ideia de sorte e proteção, uma espécie de antídoto para o mau-olhado e para India Mahdavi esse título tem um forte sentido: “Atualmente as coisas não parecem muito bem no mundo e queria que esse objeto fosse um talismã. A mesa do “talismã” um objeto encantado que traz sorte e pode afastar os maus espíritos,” declara confiante.

PORTRAIT © Géraldine Aresteanu © Louis Vuitton Philippe Lacombe – Patrick Galabert – Grégoire Vieille

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®