Irmãos Caillebotte

6 de Agosto de 2017

Situada nos arredores de Paris, à menos de 30 minutos da capital, a elegante casa de arquitetura italiana com seu jardim à francesa, faz parte das inúmeras telas e fotografias retratadas pelos Irmãos Caillebotte que colocaram em evidência as atividades domésticas e os momentos de diversão, assim como todos os eventos familiares que aconteciam nessa residência. O olhar pitoresco sobre o rio Yerres que circunda a Propriedade da família Caillebotte, onde viveu Gustave e Martial, um pintor e o outro fotógrafo, vale uma visita.

Gustave Caillebotte tinha 12 anos quando seus pais se estabeleceram nessa propriedade em Yerres que se tornou sua residência de verão. Entre 1875 e 1879, ele pintou algumas de suas telas mais importantes na propriedade da família, onde há um grande jardim às margens do rio. Este lugar foi fundamental para a inspiração do artista, que oferecia muitas composições artísticas como o jardim e as embarcações de recreio no rio. Foi neste momento que o estilo de Gustave Caillebotte foi definido, transformando-o num dos pintores impressionistas mais originais. As pinturas que ele fez na propriedade da família em Yerres é uma parte essencial da revolução artística trazida pelos Impressionistas.

Batizada de “Petit Gennevilliers” a propriedade da família era o local ideal para os irmãos praticarem esportes náuticos, como o yachting, pelo qual ambos eram apaixonados. Gustave, inclusive, participa de regatas organizadas pelo Clube de Velas de Paris, em Argenteuil, onde  se destaca. Interessado pela arquitetura naval, ele mesmo projetava e construía seus barcos, tentando torná-los mais rápidos e mais manobráveis. Da  prancheta para a piscina e até mesmo no mar, Gustave acompanha o processo de construção de seus barcos, que tinham nomes como “Jack”, “Cul-Blanc” ou ainda “Roastbeef”.

Enquanto Martial fotografa os campeonatos de regatas, Gustave pinta veleiros, que depois serão fotografados pelo irmão. Em 1878, a bacia de Argenteuil, às bordas do rio Yerres, serviu como cenário para a primeira representação em tela de competições de canoagem ou ainda para retratar a imagem de nadadores preparando-se para mergulhar, pintados por Gustave. Cenas banais que transcendem a essência artística e ao observá-las é possível sentir simplesmente o prazer e o contentamento de uma família em férias, de amigos se divertido e a vida seguindo seu rumo.

Mulheres tricotando, jardinando, o reflexo da paisagem sobre as águas, os esportes náuticos, as competições no rio, todos esses afazeres domésticos simples são retratados com delicada poesia através das telas e lentes dos irmãos artistas, que perpetuaram os prazeres de uma França pitoresca, com seus temas de predileção. Se o nome dos Caillebotte entrou para a história, é por causa de Gustave, pintor, filantropo e colecionador, que se associou aos pintores impressionistas para se impregnar com a arte de Monet, Degas, Renoir entre outros, no entanto, foi Martial que, influenciado e incentivado pelo irmão para desenvolver sua arte fotográfica, transpôs para a modernidade o Naturalismo e o Impressionismo do final do século XIX. Estas obras podem ser apreciadas na propriedade da família em Yerres, tendo como contraponto mágico a visualização dos mesmos lugares que os inspiraram e aonde foram pintadas.

A propriedade pertence à cidade de Yerres desde 1973 e foi completamente renovada. Graças aos trabalhos de recuperação de sua aparência, a impressão que se tem ao visitar o lugar é de estar dentro de uma das telas do tempo dos Caillebotte com sua grande casa branca ornamentada com colunas, chamadas de Casin ou, em tradução livre, “Fazenda decorada”, onde atualmente funciona um lugar de exposições com seu laranjal, seu jardim e um parque de 11 hectares delimitado pelo rio.

IMAGEM © Bloomington, Indiana University © Cédric Faure © Cortesia Comitê Caillebotte, Paris

TRANSPORTE & LOGÍSTICA  – Saindo de Paris: pegar o trem “RER D” na estação ferroviária “Gare de Lyon” em direção à cidade de Yerres e depois andar até a Propriedade Caillebotte – 8, rue de Concy, Yerres, Essonne

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®