“Maison Foucade”

30 de Setembro de 2017

Foi graças as altas temperaturas que Marjorie Foucade teve uma ideia brilhante que iria mudar o seu destino como confeiteira. “O conceito de criar minhas próprias guloseimas surgiu no verão de 2012. Estava com vontade de comer algo leve e saboroso e me dei conta de que encontrar algo delicioso, que não fosse muito doce, nem sorvete, quando as temperaturas estão muito elevadas, era quase impossível. Então, me veio a ideia, por que não criar, eu mesma, minhas sobremesas? ” De posse dessa constatação, Marjorie começou a buscar alternativas para constatar em pouco tempo que a solução para comer algo delicioso, nutritivo e menos calórico existe. “No início de 2013, depois de termos trabalhado por um longo período com pesquisa e desenvolvimento com o suporte de chefs, nutricionistas e engenheiros culinários, criamos um novo conceito de uma pâtisserie adepta do “gluten free”, conta a jovem empreendedora. “Elaboramos as receitas, selecionamos os fornecedores, criamos a identidade visual, enfim, imaginamos o universo da Maison Foucade.

Um ano depois, a equipe da Maison Foucade começava a se formar. Como Chef de cuisine Marjorie recrutou Saori, um chef pâtissier que trabalhou para grandes marcas francesas como Angelina, Fauchon, La Grande Épicerie… Certa de que os fornos e fogões estavam assegurados, os parceiros de negócios decidiram fazer vendas-surpresas e promover várias degustações às cegas, a fim de conhecer opiniões e de aperfeiçoar a oferta de produtos. Para provar que é possível comer de maneira saudável e divertida, sem se privar da gula, Correspondance Magazine® degustou as delícias imaginadas por Marjorie Foucade e sua equipe para as festas de final de ano e aproveitou para conversar com essa empreendedora de alma doce.

Conte-nos sobre sua paixão pela “pâtisserie” e sobre a criação da “Maison Foucade”.

– Desde pequena sou apaixonada por gastronomia e, sempre tive um fraco por doces, pela pâtisserie em particular. Depois de uma formação no Canadá, aos 22 anos, queria entrar rapidamente na vida ativa e me atirei de coração no empreendedorismo. Comecei minha carreira profissional na mídia e adquiri rapidamente uma ótima experiência. Quando comecei a pensar meu novo projeto voltado para a gastronomia, que surgiu quase por acaso, por conta da minha intolerância alimentar, a ideia era adquirir know-how em pastelaria. Atenta ao meu estilo de vida e a minha paixão, decidi fazer me cercar de talentos e criar minhas próprias pâtisseries. Foi assim que imaginei uma das missões da “Maison Foucade”: provar que é possível comer doces de forma saudável sem se privar em nenhum momento das guloseimas e da gula!

Como você elaborou suas receitas com ingredientes saudáveis?

– Fiz uma seleção das matérias-primas de acordo com suas qualidades nutricionais e seus sabores, sempre atenta na seleção do que há de melhor em termos de gordura, açúcar e a bebida vegetal ideal para nossos clientes.

Quais foram os desafios a serem superados nesse projeto inovador?

– Os desafios foram e são múltiplos: criar com sucesso as receitas para incorporar no cardápio, encontrar um bom local no bairro da Madeleine, me cercar das pessoas certas para trabalhar e compartilhar a mesma visão, além de continuar a inovar, continuamente.

Qual seria a criação “best-seller” da Maison Foucade?

– Para mim são duas, uma receita cremosa à base de limão combinado de três frutas cítricas: limão verde e amarelo e yuzu acompanhado de manjericão, com uma base crocante e uma pasta de com amêndoas. Uma torta muito fresca.  A outra seria a “Opereta”: uma conjução de cacau bruto 70%, 85% e 100%, uma sobremesa forte e intensa onde o cacau reina. Somos os únicos pâtissiers que trabalham com cacau cru.

Existe algum ingrediente que você gosta particularmente de trabalhar? Como você usa isso em suas receitas?

– Gosto de cozinhar com especiarias. Para mim, elas trazem harmonia e equilibram nossas receitas e imprimem uma essência toda especial, que não saberia traduzir em palavras, mas que pode ser assemelhado a alcançar a perfeição!

Com que outros adjetivos você qualificaria sua “Pâtisserie Positive”?

– Positivo é um termo poderoso e nos apropriamos dele para criar algo “positivo” para o corpo e a mente. Além disso, acredito que a pâtisserie pode ser algo saboroso, saudável, diferente, natural, surpreendente e fresco.

Que sentimentos suas criações suscitam em você pessoalmente?

– Tenho orgulho de, após tanta dedicação à pesquisa e ao desenvolvimento, poder oferecer aos meus clientes e amigos gourmets opções para manter uma dieta saudável e equilibrada, lançando uma oferta sem precedentes.

A “Maison Foucade” é uma referência na oferta de guloseimas sem aditivos e sem glúten, quais seriam os próximos projetos gastronômicos?

– Desenvolver nosso cardápio com opções salgadas, para o almoço, por exemplo, e, juntamente com o Chef Alexandre Marchon, elaboramos exclusivamente pratos vegetarianos ou veganos, elaborados a partir de matérias-primas, sem glúten, livre de aditivos, proporcionando aos clientes uma ingestão nutricional equilibrada. O objetivo é ser fiel a nossa visão, que é manter um estilo de vida saudável com uma culinária saborosa!

IMAGEM © Géraldine Martens

 

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®