Martin Margiela no museu

3 de Abril de 2018

Para alguém que venera tudo o que é secreto, aprecia passar incógnito e é arredio a exibir sua imagem em público, Martin Margiela tem sido sido visto por multidões em vários museus na Europa. O Museu da Moda de Paris, o Palais Galliera, rende homenagem ao estilista belga com uma bela restrospectiva, colocando em evidência suas coleções icônicas Primavera-Verão de 1989 à 2009, que evoca o talento de Martin Margiela e o que o estilista sempre soube fazer de melhor: romper com as convenções do mundo da moda e seguir apenas sua intuição.

Autêntico, irreverente ma non troppo, audacioso na medida certa, essas coleções que configuram uma década criativa, inspiram pela sua leitura de um mundo em permanente descontrução, onde o passado e o futuro se entrelaçam. No universo de Martin Margiela os manequins são a antítese de modelos, no senso estrito do termo, suas criações desestruturadas podem ser consideradas como arquiteturas têxteis, onde o estilista desempenha o papel de vestir o corpo, enquanto revela propositalmente as costuras, os vieses da construção das roupas, misturando estética e poesia no ato de costurar.

Com cenografia de Ania Martchenko e curadoria de Alexandre Samson as mais de 130 peças selecionadas para essa mostra contam histórias através de vídeos de desfiles, arquivos e instalações especiais, a exposição “Margiela / Galliera” oferece uma nova visão sobre a gênese de uma das casas de moda mais influentes. O legado da Maison Martin Margiela e sua relevância para a moda é traçada em paralelo ao desenvolvimento criativo e ao sucesso autoral de um dos maiores criativos de nossos tempos neoliberais. Imperdível até 15 de julho.

IMAGEM © Galliera, Musée de la Mode de la Ville de Paris

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®