Mathias Kiss

21 de Novembro de 2015

Ele bem que poderia ser um astronauta ou fazer projetos futuristas para a Nasa, porque vive, literalmente, na estratosfera imaginando projetos tão inusitados quanto o seu jeito franco e direto de ser. De origem húngara, Mathias Kiss vive há alguns anos em Paris e parece não ter se deixado contagiar pelo jeito blasé dos parisienses, ele impressiona tanto pelo seu enorme talento quanto pela sua grande simplicidade. Durante a apresentação para a imprensa do Kiss Room ele mesmo guiou os convidados convidando para se alojarem confortavelmente num quarto com mil espelhos tridimensionais. Essa última criação extravagante do designer faz com que ele tenha um semblante radiante e guarde em permanência um sorriso travesso. Tal qual uma criança que acaba de ganhar um brinquedo, ele conta detalhes, fala dos parcerios dessa aventura, explica o conceito do Kiss Room e sua proposta de mil noites em outra dimensão.

A entrada do Kiss Room encontra-se num prédio residencial, ao lado de um café, ponto de encontro de Mathias Kiss e seus parceiros, no bairro do Marais. Esse é um espaço de apenas 10 metros quadrados forrados com espelhos e com um sistema sonoro especial. A ideia do Kiss Room, que vai durar apenas mil noites, é criar uma experiência sensorial total onde a sensação de infinito é promovida por jogos de LEDs com profundidades variáveis que podem ser controlados. A trilha sonora galático-espacial foi concebida com exclusividade por Nicolas Godin, do grupo musical Air. No quesito decoração, tudo foi projetado para que o cliente encontre o necessário para passar uma noite de repouso única numa cama super-confortável disposta num espaço ultra-reduzido mas aconchegante. Mesinha, frigobar, armários aparecem embutidos e imperceptíveis entre os espelhos, além de um banheiro com uma pequena ducha. A sensação de flutuar no cosmos durante o banho é apenas uma das premissas desse projeto que promete e realiza uma ruptura total com a realidade, que fica do lado de fora de uma porta de alta segurança.

Mathias Kiss

Artista, arquiteto, escultor, desenhista de espaços, Mathias Kiss embeleza tudo o que toca inventando novas formas decorativas para preencher de magia o vazio dos espaços. Para torná-los atraentes, ele pincela de dourado formas inusitadas, transformando a monotonia de um teto numa mina de ouro com contornos aéreos dourados que rendem tributo às artes e tradições decorativas. Habituado a pintar os rebuscados tetos de museus, ministérios, embaixadas e palácios, ele decodifica o classicismo para reinterpretá-lo a seu bel prazer. O resultado é impressionante. Na decoração de interiores ele inventa códigos, cria referências nas paredes, dá destaque ao mobiliário vintage, sobretudo, os desenhados por Jean Prouvé. Outra fasceta do artista são suas esculturas-objetos, como o espelho fracionado onde não há continuidade de um reflexo porque cada dobra provoca uma deformação bidimensional ad infinitum. Esse espelho é uma história de ângulos, pontos e movimentos, que convergem para Mathias Kiss, um homem talentoso que continua procurando uma resposta lógica para o seu trabalho, que se encontra na fronteira entre a arte, a instalação e a escultura.

www.mathiaskiss.com

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®