Monet na Suiça

27 de Abril de 2017

Paisagens mediterrâneas, pinceladas da costa atlântica selvagem, prados de flores, o curso do rio Sena, pontes encobertas pela névoa é a proposta da retrospectiva consagrada ao pintor Claude Monet para festejar os 20 anos da Fundação Beyeler. Esta é a primeira vez que o mestre do Impressionismo visita a Suíça e a Fundação Beyeler não se fez de rogada se desdobrando para conseguir expor mais de 60 das pinturas mais extraordinárias do artista, além de muitas obras de coleções particulares vindas do mundo inteiro, o Museu d’Orsay, em Paris, o Museu Pola no Japão, o MOMA em Nova York e o Art Institute em Chicago participam dessa festa com o empréstimo de suas telas, que ficam em cartaz até 28 de maio.

Situada em Bâle, na Suíça, a Fundação Beyeler leva o nome de Ernst Beyeler, colecionador inveterado, dono de galeria e importante mecenas suíço, que decidiu nos anos 90 construir seu próprio museu para abrigar as muitas obras de arte que ele acumulou durante sua vida. Sediada num prédio desenhado pelo arquiteto italiano Renzo Piano, a Fundação Beyeler é, de alguma maneira, o local ideal para expor as obras de Claude Monet. O prédio, completamente aberto para os jardins com suas enormes paredes envidraçadas é banhado pela luz natural, criando interações atraentes entre arte e natureza, algo que Monet apreciaria sem nenhuma sombra de dúvidas…

IMAGEM ©Mark Niedermann

.

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®