Muriel Grateau

8 de Dezembro de 2016

 

Ela exala um certo mistério com sua efervescente criatividade e seu porte elegante que denuncia seu estilo de vida como uma artista singular. Fascinada por tudo o que é relacionado a arte de viver, Muriel Grateau decidiu ainda muito jovem que seguiria o caminho da beleza, tendo como única companheira sua intuição. Essa escolha deu frutos. Vivendo em harmonia com seu espírito, a artista aperfeiçoou seu conceito do belo para criar coleções de bijuterias e joias ultra-dimensionadas, de objetos decorativos para a mesa à acessórios em couro. Leia a seguir entrevista exclusiva com essa compulsiva criadora parisiense detentora de uma elegância rara. 

Como tudo começou… conte-nos um pouco sobre os caminhos que você trilhou até montar suas duas boutiques em Paris.

– O mundo da criação sempre foi o centro da minha vida e isso desde os tempos de moda na Itália ou do design e atualmente da arte da mesa. Quando faço uma retrospectiva da minha vida, percebo que fui seguindo meu caminho me baseando na minha intuição. Dessa persistência nasceu minha primeira loja no Palais Royal e mais um espaço na Rue de Beaune, meus laboratórios e observatórios, que continuam a me inspirar em permanência. Além disso, todos os meus projetos nascem e se alimentam de experiências anteriores, foi assim que comecei com as joias, quando criava bijuterias para uma linha de artigos de couro… No final, uma coisa me levou à outra.

O que a levou à criar uma coleção de arte da mesa?

– A decoração de uma mesa é a primeira coisa que se percebe quando você é convidado à partilhar uma refeição na casa de alguém. Achei que a oferta nesta área era muito conservadora e que a arte da mesa era sempre elaborada apenas por decoradores. Então, decidi trazer algo para decorar elegantemente todas essas casas e investi minha criatividade num lado mais feminino da porcelana.

Quais são suas fontes de inspiração?

– As pessoas e seu estilo de vida.

Quais palavras caracterizam melhor seu trabalho?

– Simplicidade e sofisticação.

Como você escolhe os materiais com as quais irá trabalhar?

– A matéria está no cerne do meu trabalho e estimula minha criatividade. Por isso procuro a perfeição através da excelência de técnicas e de conhecimento. As restrições também são uma fonte de criação, à imagem dos meus pratos de porcelana que são tingidos na massa.

Você tem alguma preferência de material para desenvolver seus projetos?

– Não tenho nenhum favoritismo em termos de materiais. A única coisa que me interessa é poder entendê-los, dominá-los e usá-los para criar algo novo.

Você segue as tendências do momento ou trabalha em prol delas?

– As tendências não me interessam. Tenho um grande respeito por tudo o que foi criado. Para compor minhas ideias me cerco de revistas, das quais nunca me desfaço, e com os meus cadernos e lápis, na minha cama, de preferência, de frente para o mar, dou vida aos meus desejos pessoais.

Quem são os decoradores ou designers com os quais você colabora?

– Depois de fundar minha galeria, ofereci aos maiores decoradores minhas criações de arte da mesa, para quem meu trabalho era de alguma forma um eco de suas realizações. Tenho trabalhado com Lee Mindel, Peter Marino, India Mahdavi, entre outros, e estou sempre curiosa para descobrir novas sensibilidades.

Quais os seus próximos projetos?

– Expandir minhas coleções de arte da mesa, joias e acessórios e dar continuidade a essa história.

O que faz você sonhar?

– Não fazer nada e ficar quieta em frente do mar… O mar me fascina e penso que nunca me cansarei de olhar para ele.

Qual o melhor eleogio que alguém pode lhe dar?

– Dizer que sou criativa. Criar é a única coisa que sei fazer, em todas as áreas.

Quem é Muriel Grateau?

– Uma preguiçosa que se cuida…

www.murielgrateau.com

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®