O poder das flores

30 de Maio de 2017

O Museu da Vida Romântica, situado em Paris, em parceria com o Museu Nacional de História Natural, organiza pela primeira vez na França, uma exposição dedicada ao pintor botânico Pierre-Joseph Redouté (1759-1840) e sua influência na idade de ouro da ciência natural. Os visitantes vão viajar com o artista nessa exposição batizada de “O poder das flores”, que revela tesouros exóticos, como os eucaliptos austrais e um Scandix, espécie de plantas herbáceas, colhidas na estrada para Teerã, ou uma efêmera flor azul da Virgínia.

 

Trabalhando com os maiores naturalistas de sua época, Redouté respondeu com seu talento artístico inigualável classificando e identificando plantas vindas dos quatro continentes, reproduzindo-as com rigor científico suas aquarelas sobre papel vegetal. Pintor dos soberanos, da Imperatriz Joséphine à rainha Marie Amélie, ele também foi escritor, editor e professor. Entre ciência e artes plásticas, Pierre-Joseph Redouté encarna o ápice da pintura floral. Apelidado de “Rafael das flores”, Redouté tornou-se um modelo célebre ainda graças a elegância e precisão de sua interpretação de uma nova flora que adorna os jardins.

Confirmando o que dizia um de seus admiradores: “os buquês de flores de Pierre-Joseph Redouté nunca morrem…” através de seus desenhos é possível admirar a precisão das linhas, as folhas delicadas, as pétalas aveludadas de uma rosa. Ao todo, o museu expõe mais de 250 pinturas, aquarelas, objetos de arte e que vêm de muitas coleções públicas francesas como o Louvre, Museu de Belas Artes de Lyon, Museu de Grenoble, Museu Fabre, em Montpellier, e museus na Bélgica. Devido sua fragilidade, as peças serão parcialmente renovadas e apresentadas em três “estações” nessa bela exposição que fica em cartaz até até 01 de outubro de 2017.

A última sala é dedicada às artes aplicadas e pela paixão que arte floral desperta na moda. Seda de Lyon, papéis de parede, bordados, leques, porcelanas de Sèvres, joias, tudo relacionado à arte decorativa floral está presente e até mesmo uma vitrine com uma arma à perfume pode ser admirada! Além disso, os Ateliers d’Art de France oferecem uma viagem em criações artesanais únicas, onde 26 artistas contemporâneos interagem com a obra de Redouté e demonstram a vitalidade contínua da padronização e do poder das flores.

Texto – Chantal Manoncourt 

 

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®