“Private Choice”

26 de Junho de 2017

“Nosso foco é compor uma coleção de peças fortes e atemporais, que estarão sempre em voga, mesmo depois dos 50 anos”, martela Nadia Candet, fundadora do evento anual Private Choice. “Procuramos inovar continuamente para permanecer na vanguarda da arte contemporânea. Isso não significa que queremos a novidade apenas pela novidade.” Influenciada pelo avô, Carnig Kevorkian, proprietário de um antiquário especializado no Oriente Médio, Candet aprendeu a cultivar uma paixão por objetos, através das histórias contadas pela família e, desenvolveu particularmente, um interesse especial pela arte atual e peças de arte contemporânea. Durante os anos em que trabalhou para a preparação do seu livro, “Coleções Especiais”, lançado pela editora Flammarion, as informações coletadas alavancaram sua experiência em coleções particulares e Candet se tornou especialista em propor a colecionadores e curadores peças selecionadas especialmente para o evento “Private Choice”.

“A busca por novos artistas é a parte mais importante do nosso trabalho”, atesta a dinâmica marchant. Através de inúmeras viagens, particularmente na Ásia ou na América do Sul, Candet oferece uma seleção de artistas de diferentes nacionalidades, que não necessariamente tiveram a chance de ser expostos na Europa. “Por exemplo, ressalta, em 2016, apresentamos Elsa-Louise Manceaux, Anna Bidard, que vivem na Cidade do México, para citar paenas dois artistas entre os 60 que apresentamos”, descreve Nadia Candet. Correspondance Magazine® conversou com essa incansável e hábil negociadora de arte e verdadeira headhunter de talentos para entender o conceito de “Private Choice” e dar aos nossos leitores a oportunidade de visitar esse evento que este ano acontece entre 16 e 22 de outubro.

Como surgiu a ideia de lançar “Private Choice”?

– Tudo começou com a ideia de uma coleção privada. Durante a preparação do livro “Coleções Especiais”, como Diretora de Projetos para a editora Flammarion, entre 2006 e 2008, queria mostrar a diversidade e as impressionantes coleções existentes na França, oferecendo aos leitores a possibilidade de descobri-las através das páginas de um livro. Agora é pela porta da frente que convidamos os visitantes a descobrir a seleção de “Private Choice”, oferecendo-lhes a oportunidade de adquirir obras distribuídas de forma decorativa num apartamento histórico.

Qual é o público-alvo de “Private Choice”?

–  Um público sensível à arte, ao design, às tendências de amanhã, à arte de viver. Nós temos além de colecionadores altamente especializados, jovens amantes de arte, diretores e diretoras de museus, críticos de arte, dirigentes de escritórios de estilo e tendências, designers de interiores em novas missões para seus clientes, consultores de arte ou proprietários de galerias, sempre muito atentos a nossa seleção. Todos vem descobrir peças criativas e ou adquirir de nossa seleção anual em arte, design e moda. Nós também queremos compartilhar nossos desejos em outras áreas como a gastronomia com a Maison Lenôtre que reserva algumas surpresas ou a Maison du Chocolat que fará degustações de suas últimas criações em cacau. Em suma, o público de “Private Choice” tem mente aberta e procura peças sofisticadas com um toque pessoal.

Como você conceituaria “Private Choice”?

– Um convite para visitar um colecionador em seu gabinete de curiosidades. O objetivo de “Private Choice” é criar uma coleção imaginária e efêmera. Nesta 5ª edição, investimos num apartamento com arquitetura Haussmanniana localizado a poucos passos do Grand Palais. O universo deste lugar excepcional oferece uma experiência única para descobrir e adquirir peças de arte, design ou moda como, por exemplo, as coleções de Bless dupla berlino-austríaca. A originalidade de “Private Choice” é encontrar obras de artistas consagrados ao lado de artistas que acabaram de sair da escola de arte. Todos os anos nós apresentamos 50 designers e artistas de mais de 15 nacionalidades, inclusive com a presença de um brasileiro, Lucas Simões, e mais de 10 galerias, marcas parceiras. Contamos com uma equipe super qualificada e comprometida a responder a todas as questões dos nossos visitantes, dando ênfase as obras apresentadas. Logo na entrada o visitante recebe um guia que lhe permite circular pelo espaço em seu próprio ritmo. “Private Choice” é, entre outros, um ambiente olfativo, especialmente com a grife de velas perfumadas diptyque, que vai inebriar os sentidos e fazer viajar com o aroma da “Figueira”.

Qual é o tema da edição deste ano?

– Este ano o fio condutor é verde graças ao paisagista Les Mauvaises Graines e a edição foi batizada de “Tudo o que precisamos”. Implantada há 4 anos, nossos visitantes começam a nos conhecer e sabem que percorrendo “Private Choice” eles vão encontrar a peça do puzzle para completar sua coleção ou decorar seu ambiente, que pode ser uma peça de design, um acessório, uma obra de arte, um livro das edições “The Drawer”, o televisor dos irmãos Bouroullec, editado pela Samsung, e muitas outras peças.

Com tantos contatos em áreas correlatas, você não acredita que “Private Choice” se tornou uma incubadora de talentos?

– Sem dúvida, o artista Romain Vicari foi apresentado pela primeira vez na edição de 2013 pela oficina Rouart em sua primeira edição 2017 e grande vencedor do prêmio “Descoberta dos Amigos”, do Palais de Tokyo, e expõe ainda neste ano na galeria Bugada-Cargnel. Em 2014 o artista Melik Ohanian estava presente na “Private Choice”, representado pela Galeria Chantal Crousel, no ano seguinte foi laureado com o Prêmio Marcel Duchamp e ganhou o Leão de Ouro de melhor pavilhão na 56ª Bienal de Veneza, em 2015. As criadoras BLESS participam da Bienal de Arquitetura de Chicago 2017. A obra “Multiprises” da dupla foi adquirida pelo Fundo Nacional de Arte Contemporânea e faz parte da exposição “Médusa” apresentada no Museu de Arte Moderna da cidade de Paris. Na edição de 2016 apresentamos Berger&Berger e neste ano eles participam da Bienal de Lyon. Basma Alsharif, representado pela galeria Imane Fares na edição de 2015, faz parte neste ano da “Whitey Bienal”, em Nova York. A peça da dupla Nøne Futbol Club, que expôs em 2014, foi adquirida pelo MACVAL em 2015 e os artistas se apresentaram na Bienal do Québec em 2017. A identidade visual de “Private Choice” foi desenvolvida pelo talentoso designer Thibault Caizergues no início de 2013.

Quais os objetivos de “Private Choice”?

– Desenvolver a marca “Private Choice”, como uma incubadora de talentos, aumentar e diversificar as colaborações transversais com Fundações e empresas, além de propor aos criadores uma marca própria e apresentar esta criação em avant première nas edições de “Private Choice” em 2018 ou 2019.

Como é possível participar, como visitante ou expositor, do evento?

– “Private Choice” é acessível somente sob inscrição, que pode ser feita através do nosso website: www.privatechoice.fr, onde o visitante pode escolher o seu dia de visita. Assim que nossa equipe recebe a solicitação, o endereço exato da apresentação é comunicado posteriormente.

PORTRAIT © Didier Delmas com Nadia Candet diante da obra “Les cercles” do artista Varini

 

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®