“Raw Bible – 101 Raw Brands”

13 de Julho de 2017

Verdadeiro manifesto em prol da qualidade e da paixão pelo artesanato, a publicação “Raw Bible”, lançado pelo estúdio Melville Brand Design, apresenta uma coleção de 101 marcas que foram cuidadosamente selecionadas e que por não estarem disponíveis em todos os lugares, são peças raras fabricadas artesanalmente com materiais feitos para durar. Essas 101 marcas aparecem divididas em quatro capítulos, que apresentam a vanguarda de todascas criações. Variando do denim acessível das melhores marcas da Holanda, Espanha, dos Estados Unidos e do Japão, aos acessórios e relógios e muitas outras marcas de correspondência, editoriais e uma variedade de fotos completam o perfil do livro juntamente com cinco dos protagonistas da “cena raw”. Correspondance Magazine® conversou com o alemão Michael Schmidt, diretor da Melville Brand Design, para trocar figurinhas sobre essa edição que tem como linha editorial a paixão pela qualidade. Empreendedor e visionário, Schmidt nos contou o que essas marcas que formam a “Raw Bible” tem em comum: a interpretação de um mundo derivado do passado que tem belas histórias para contar no presente. Produtos artesanais com grande potencial de sucesso e que representam o talento e o esforço pessoal de cada artesão. Para quem desejar adquirir o livro, a melhor opção é acessar o site Slanted

Conte-nos um pouco sobre a produtora do livro “Raw Bible”.

– Somos um estúdio de design em Munique, na Alemanha, chamado Melville Brand Design com um foco forte em publicações especialmente livros e revistas, que é nossa grande paixão. Com esse mix de produtos recebemos encomendas e trabalhos de clientes, assim como produções independentes como 100 for 10. Acreditamos que um livro tem que ter um componente digital para fornecer um benefício a mais para o leitor, por isso, executamos essas atividades também. Quando estávamos produzindo “Raw Bible” ficou claro para nós que uma publicação desse gênero teria que ter um componente digital e lançamos o localizador de lojas Markers Bible.

Quanto tempo você demorou para mapear as marcas que fazem parte de “Raw Bible”?

– O cronograma real foi concluído rápido em apenas algumas conversas e reuniões. A seleção e aquisição das marcas levou de longe o maior tempo, cerca de 8 meses, mais uns 2500 e-mails foram escritos cerca e 400 telefonemas efetuados, muitas conversas pessoais e cerca de 70 visitas à inúmeros estúdios e fábricas de produção.

Qual a parcela mais gratificante de tudo isso para você?

– A gratidão e o retorno positivo das marcas que ficaram felizes ao verem o livro e foram os primeiros a recebê-los. O retorno positivo dos leitores, pessoalmente, por e-mails e através das mídias sociais, em particular no Instagram e, evidentemente, o aumento de vendas que todo esse projeto fomentou para as marcas envolvidas.

Como você definiria seu interesse pelo artesanato? Por que publicar um livro sobre este assunto em particular?

– Artesanato é algo verdadeiro e honesto. A dedicação para criar e a mão-de-obra que demanda essa atividade, além das regras comerciais e dos aspectos desse negócio, que é uma realidade crua tanto para o fabricante quanto para o comerciante. Eles têm alternativas mas não necessariamente as melhores opções. Os fabricantes e comerciantes que conhecemos, que se dedicam a esse artesanato manual, continuam a fazê-lo porque acreditam na beleza das coisas que são feitas para durar, fabricadas de maneira tradicional que ganham um caráter especial com o tempo e pelo uso. Produtos artesanais são mais raros do que material produzido em massa e o resultado desse esforço se resume no prazer de criar produtos que se destacam na multidão.

Qual é a sua verdade favorita sobre “Raw Bible”?

– Sempre acreditamos nesse projeto. Finalmente constatamos que conseguimos superar as expectativas daqueles que conheciam sobre o objetivo do projeto, tanto quanto dos que estavam vendo a publicação pela primeira vez.

Conte-nos um pouco sobre a pesquisa você fez para esta publicação. Que tipo de produtos era importante para você incluir em “Raw Bible”?

– O critério era simples: feito à mão e “made in”, isso significava principalmente que estávamos atentos à produção local. Também era relevante que os produtos fossem comprovadamente justos para os seres humanos e para os animais. Além dos “verdadeiros” pequenos fabricantes, nós selecionamos características de linhas de produto de marcas que possuem um know-how e décadas de história no seu registro. São marcas que tem o seu estilo tradicional ou retro que corroboram a qualidade de seus produtos e fidelizavam nossos critérios. Em segundo lugar, produtos urbanos dedicados a uma tribo de urban gentlemen. Além disso, para deliberar sobre nossa seleção, nos questionávamos: Será que gostaríamos de possuí-lo? Isso tem relevância para o nosso leitor?

Qual a mensagem que você gostaria que as pessoas retivessem a respeito de “Raw Bible”?

– Que as pessoas que buscam comprar conscientemente encontrem neste livro a melhor alternativa para qualquer produto comparável com qualquer produção de massa, porém, com um toque e expressão individual.

Quando surgiu essa admiração pelo artesanato?

– Quando estava crescendo as pessoas que admirava raramente eram reconhecidas como artesãos. Pessoalmente, acho que tudo começou com um fascínio para cozinhar e ver para, mais tarde, fazer a preparação de alimentos e ter a satisfação de vê-los ser consumidos. Muito tempo depois, na Índia através do meu contato com muitos artesãos manuais de cerâmica, ourivesaria, carpintaria, mecânica de precisão. Eles são capazes até mesmo de esculpir enormes navios oceânicos à mão. Visitei ilegalmente o famoso site de Alang, no Gujarat, apenas para vê-lo. Isso abriu meus olhos e mais tarde comecei a me interessar pelo assunto de volta a Europa, como a restauração oldtimer, relojoaria e gastronomia, de novo!

Em que tipo de projetos você está trabalhando atualmente?

– O próximo livro já está feito. Na verdade, estamos na fase de curadoria e será dedicado a “Food & Kitchen”. Tudo o que um ambicioso Chef precisa saber para agregar valor ao seu passatempo de cozinhar e receber! Do cafezinho ao cozimento de produtos até o serviço de churrasco, além, claro, da escolha do melhor parceiro de bebidas após a refeição. Mais uma vez, esta edição irá criar uma consciência sobre as marcas, e o localizador de lojas vai ser o guia dos consumidores ajudando-os a encontrar cada um dos produtos apresentados nessa nova publicação.

Quais são suas fontes de sua inspiração no dia a dia?

– Internet. Livros. Pessoas. Principalmente pessoas, agora que a “Raw Bible” está à mão, é o boca-a-boca que nos leva para as melhores oportunidades.

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®