Robert Welch Designs

20 de Fevereiro de 2016

Completamente apaixonado pela prataria doméstica, o britânico Robert Welch foi e continua sendo uma referência na área de acessórios domésticos. Sua afeição pelos objetos simples do cotidiano, o tipo de prata que deve ser naturalmente usada e o savoir-faire que os ourives ingleses desenvolveram para atingir seus objetivos de concepção e funcionalidade fizeram com que Robert Welch se destacasse no segmento do design industrial. Welch cursou ourivesaria no Royal College of Art, na Escandinávia, mas tinha feito alguns trabalhos com uma variedade desse material durante seu tempo de estudo.

Em seu último ano no Royal College of Art, com o potencial deste novo material em mente, Welch ficou preocupado se, se ele focasse exclusivamente no trabalho da prata, seria incapaz de sustentar-se financeiramente. Na década de 1950 ele foi premiado com uma bolsa de viagem que usou para visitar a Escandinávia para fazer pesquisa em design e fabricação de aço inoxidável, acompanhado por Phillip Popham. A Escandinávia tinha que ser o foco principal porque na Grã-Bretanha os fabricantes tinham ficado para trás após a requisição de fábricas durante a Segunda Guerra Mundial. Robert Welch sabia que iria encontrar pouca informação em seu país, no entanto, ele passou algum tempo coletando material técnico, de Samuel Fox e Firth Vickers, sobre a metalurgia de aço inoxidável.

A tese de Robert Welch versava sobre “A concepção e produção de aço inoxidável na arte da mesa”. Como resultado de suas investigações, Welch incluiu em sua tese uma fotografia da exposição da janela-banco que o inspirou no final, ligada a uma cobertura modelada, que recentemente foi detectada como uma macro fotografia do metal que ele estava pesquisando. Sua tese explorou as origens do material e a maneira como ele era usado até meados dos anos 1950. Para contar essa bela história e falar da herança familiar, Alice e Rupert Welch concederam essa entrevista com exclusividade para Correspondance Magazine® onde falam com carinho sobre o seu pai, o designer Robert Welch.

HERANÇA WELCH – A Robert Welch Designs foi fundada pelo meu pai em 1955, quando ele montou seu estúdio no Old Silk Mill, em Chipping Campden, Inglaterra. Ainda hoje, Alice e eu, trabalhamos neste edifício que é o DNA de design da empresa. É por isso que sua assinatura é a nossa marca registrada.

TRABALHO CRIATIVO – É um dom da família. Dorothy Perkins, nossa avó, era uma artista muita talentosa mas tinha parado de desenhar e pintar depois do seu casamento em 1923. Nós ainda temos muitas de suas pinturas em nossas casas. Seu marido e nosso avô, Leonard, era um artesão-amador cujo principal interesse era a madeira. Papai acreditava que ele poderia ter sido um marceneiro. Quando menino, papai tinha pleno uso de uma grande oficina do nosso avô no sótão da casa da família em Fairhaven, em West Malvern, onde passou um bom tempo desenhando e produzindo aquarelas. Mesmo antes de ir para a Art School, papai gostava de participar de concursos de arte e ganhou vários concursos de cartazes nos primeiros dias da Segunda Guerra Mundial.

INSPIRAÇÃO – Nosso pai foi influenciado por muitas coisas diferentes, da arquitetura à arte e o mundo natural. Papai passou muitas horas coletando objetos naturais, como ovos de aves, seixos, troncos, conchas e muito mais, traçando desenhos maravilhosamente executados. Estes cróquis formariam a base para as formas puras e perfeitas, as curvas orgânicas que eram a marca registrada de seu projeto inicial. Além disso, ele foi influenciado pela filosofia do design escandinavo, particularmente pelos designers Stig Lindberg, Sigurd Persson, Henning Koppel, Tapio Wirkkala. Na arquitetura, suas principais influências foram Corbusier, Mies van der Rohe, Marcel Breuer e na arte, Brancusi, Giacometti e Jackson Pollock.

IDEIAS – Em um filme de 1986, que falava sobre os designers, produzido pela BBC-Londres em 1966, papai foi filmado falando sobre seu projeto para as luzes Lumitron e a facilidade com que o conceito veio a ele. Em suas próprias palavras: “Basta que um pensamento criativo apareça para que eu coloque um lápis em volta dele… ”

CRIAÇÃO  Sua abordagem para desenhar objetos era essencialmente prática e funcional, muitas vezes seus projetos sobre design de talheres evoluia ao olhar para fotografias e observar como a mão segurava essa peça. Muitos desses protótipos foram modelados em plasticina, justificando a importância de ter uma oficina para fazer o que ele chamava de ‘rabiscos sólidos’.

SONHO – A Robert Welch Design aspirava criar produtos belos e funcionais a preços acessíveis. Além de permanecer fiel aos seus materiais, papai se esforçou para desenvolver uma forma e linha para cada modelo que transcendia a moda da época.

LEGADO – É importante para a família nos manter fiel ao espírito do design original e trabalhar na manutenção desse legado mas seguir em frente. Existe muito potencial para se ficar preso no passado ou continuar em frente pensando que é possível ignorá-lo. De qualquer forma, as duas opções não são mutuamente excludentes, uma pode colaborar com a outra. Recentemente catalogamos uma coleção de arquivos que contém uma riqueza de informações significativas e estamos apenas começando a compreender a história da marca. Com este material a Robert Welch Designs vai se tornar uma parte integrante do nosso futuro, temos sorte em ter uma história tão autêntica e interessante para contar.

ORIGINALIDADE – É perfeitamente compreensível argumentar que a maior inovação de Robert Welch Designs foi mudar alguns hábitos estabelecidos em relação ao uso de talheres em aço inoxidável na Grã-Bretanha. Uma audácia que transformou o olhar desses produtos em relação a sua acessibilidade e aumentou sua popularidade com o consumidor pós-guerra.

PAIXÃO – Em nossa casa em Alveston, em Stratford on Avon, os amigos do meu pai do design vinham nos visitar regularmente e, lembro claramente, ficar sentada com eles à mesa de jantar ouvindo debates acalorados sobre o mundo da arte e sua relevância para a vida. Como contemporâneos, eles se desafiavam mutuamente, não só intelectualmente, mas também emocionalmente.

FUTUROS PROJETOS – A equipe de design continua a trabalhar sob o ethos da marca Robert Welch. Balanceando forma e função, seu estilo obedece a uma linha de formas clássicas mas contemporâneas que dão aos produtos um apelo atemporal e moderno. Quase escultural em sua forma, as silhuetas despojadas dos nossos produtos são instantaneamente reconhecíveis. Talheres, utensílios de cozinha e uma gama de outros produtos tem enriquecido as novas coleções.

MEMÓRIA FAMILIAR – Embora ele fosse essencialmente um homem quieto e pensativo, papai tinha muitos amigos. Amava música e gostava de encher a casa, que ele ajudou a projetar com um amigo que era arquiteto, com os sons de Mozart, os cantos gregorianos ou a nova música popular underground, sentado, ouvindo atentamente. Muito tarde em sua vida ele começou a pintar telas à óleo, todos os fins de semana ele trabalhava numa nova pintura. Nós temos uma coleção de cerca de 40 pinturas, que não foram exibidas publicamente, mas foram reproduzidas como cartões de presente a venda nas nossas lojas.

www.robertwelch.com

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®