Imagens em destaque

18 de julho de 2022

Nascido em 1994, Rahim Fortune foi criado na nação Chickasaw de Oklahoma. Sua prática de fotografia documental se concentra na cultura, geografia e autoexpressão da paisagem americana.

I Can’t Stand To See You Cry começa com o retorno de Rahim à cabeceira de seu pai moribundo e continua com o peso da dor, enquanto o mundo experimenta a pandemia e os Estados Unidos testemunham a execução de George Floyd.

É uma autobiografia constituída pela história, onde estão em jogo a cicatrização das feridas do autor e a redução das fraturas do país. O jovem fotógrafo tira força da vulnerabilidade para criar um trabalho intimista em permanente diálogo com os que o cercam.

Grande vencedor deste ano do Prix Découverte Louis Roederer, Rahim Fortune foi recompensado por uma aquisição de obras de um montante de 15.000 euros.


Menção especial deste ano do Prix Découverte Louis Roederer, Olga Grotova nasceu na Rússia em 1986, vive e trabalha em Londres. Para a exposição Jardins de Nossas Avós, ela conta a história de seus antepassados ​​e de seu país por meio de um filme, revistas históricas e duas obras em papel.

O filme narra o seu regresso aos Urais onde, acompanhada pela mãe, vai em busca das terras que pertenceram à sua bisavó, depois à sua avó e que acabaram como propriedade coletiva.

Nos arquivos, destacam-se as campanhas de propaganda do regime, enaltecendo o trabalho agrícola das mulheres. Para completar a exposição, estão dois trabalhos em papel feitos através da sobreposição de imagens e materiais, nomeadamente solos retirados dos próprios jardins.

Vivendo e trabalhando em Hamburgo, Alemanha, Mika Sperling nasceu como a caçula de oito filhos em Norilsk, uma cidade mineira no norte da Sibéria, antes de sua família migrar para a Alemanha em seu primeiro ano de vida.

Na série “I Have Done Nothing Wrong”, armada pela vulnerabilidade e fortalecida pela resiliência, a artista expressa os crimes de seu avô por meio de três séries complementares. Em primeiro lugar, cinco fotografias produzidas em colaboração com a filha na estrada desde a sua casa de infância até à do autor do crime.

Em seguida, um recorte meticuloso das fotos da família e, finalmente, um cenário fictício entre um avô falecido e um artista em busca de respostas. Essas criações lhe valeram o Prêmio do Público do Prix Découverte Louis Roederer.

Amina Kadous, uma jovem fotógrafa egípcia, produziu um trabalho ao mesmo tempo íntimo e universal sobre a erosão de uma parte da história de seu país, simbolizada pelo cultivo do algodão. Intitulada “Ouro branco”, a série é apresentada na exposição “Se uma árvore cair na floresta” e evoca os vazios deixados pelo tempo à medida que o algodão egípcio declina.

Ganhadora do Prix de la Photo Madame Figaro Arles 2022 Um trabalho de memória, sensível, poético e inteligente, que procura reunir os vestígios da infância da artista, entre a perda e a transmissão, na casa do avô e nos campos de algodão.

O James Barnor Prize nasceu do desejo do fotógrafo britânico-ganense James Barnor de promover e apoiar os talentos da fotografia no continente africano ou na diáspora africana mais ampla e aumentar sua visibilidade em nível internacional. Este ano, para a primeira edição, o prêmio centrou-se na região da África Ocidental e foi atribuído a Sènami Donoumassou.

A artista nasceu em 1991 no Benin, onde vive e trabalha. Enraizada na tradição animista, seu trabalho utiliza a técnica do fotograma. Sem o uso de um dispositivo, os objetos são depositados e depois iluminados em um papel fotossensível até o aparecimento de suas impressões luminosas.

Dando origem à vestígios de imagens fantasmagóricas e nebulosas, evocando objetos de culto ou rostos humanos.

A artista Maciejka Art nasceu em Łódź, Polônia, em 1983, e se mudou para a Itália aos 7 anos. Há alguns anos, começou a viajar para a América Latina e México, onde realizou diversas residências artísticas e projetos. Hoja Santa é uma erva amplamente utilizada na medicina tradicional e culinária na Costa Chica, Oaxaca.

Vencedora do Luma Rencontres Dummy Book Award Arles 2022, Maciejka Art visitou Juliana e sua filha e morou com a família por mais de um ano, em José María Morelos. Ela aprendeu sobre a tradição local e todos os aspectos da sociedade feminina nesta região difícil e isolada do México. Ela conheceu curandeiros e parteiras locais, mulheres abandonadas, viúvas, mães solteiras ou mães de muitas crianças.

O projeto inicial sobre as mulheres tornou-se sua própria jornada na origem, no útero e de volta.

Alejandro Luperca Morales nasceu em Ciudad Juárez, no México, em 1990. Entre 2010 e 2016, o artista removeu todos os cadáveres que encontrou publicados no jornal local “P.M”, em Ciudad Juárez. Ele apagou centenas de corpos com uma borracha em um processo totalmente manual, aproximando o jornal de seu nome, entendendo-o como um espaço “Post Mortem”.

Os períodos de extrema violência que a cidade viveu a posicionaram entre as mais violentas do mundo, marcadas pelo grande número de homicídios dolosos. Quando o que deveria estar na foto não apareceu mais, o espaço fantasmagórico que permaneceu permitiu que as pessoas refletissem sobre o que estava acontecendo.

Mençao especial do Luma Rencontres Dummy Book Award Arles 2022, estas novas imagens pretendiam dar oportunidade ao luto, uma última imagem, uma forma de morte mais digna.

O European Investment Bank  (EIB) colaborou com a Cité internationale des Arts (Paris) para a edição deste ano do « Artists Development Program » (ADP). O ADP é o programa anual de residência e orientação do Instituto para artistas europeus emergentes. Para a edição da residência de 2022, coincidindo com o aniversário de 10 anos da iniciativa, os laureados receberam uma residência de três meses que começa apartir de 2 de setembro, na Cité internationale des Arts, em Paris. Este ano, os quatro laureados são: Laure Winants, Liviu Bulea , Elsa Mencagli e Pauline-Rose Dumas.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia dos artistas e instituições © Rahim Fortune, Billy & MinzlyI can’t stand to see you cry series, 2020 © Sasha Wolf Projects and the artist © Olga Grotova, Apples in Tonya’s Garden, 8mm film, Our Grandmothers’ Gardens series, 2022 © Olga Grotova © Mika Sperling, Cut-outs of my grandfather I don’t want to look at, 2021, I Have Done Nothing Wrong series © Mika Sperling © Amina Kadous, White Gold, 2020-2022 © Sènami Donoumassou, Ayatc, 2022, Akc mla mla, series of photograms © Hoja Santa by Maciejka Art. Graphic design : Maciejka Art, Inframundo (Ramon Pez et Ana Casas), Mexico © El retrato de tu ausencia by Alejandro Luperca Morales. Graphic design : Fernando Gallegos, Mexico © Pauline-Rose Dumas, Window across, Berlin 1/3, 2020. Collage, oil pastel, photographies and various fabrics, 57 x 98 cm © paulinerosedumas  2020 © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®