Ovelha Negra

7 de fevereiro de 2021

Em um dos vales mais escondidos da Europa, um chalé de montanha voltado para a comunidade emoldura a beleza natural com um conceito de hospitalidade puramente intimista. Aninhado confortavelmente nos Pireneus, entre a Espanha e a França, Andorra é o melhor refúgio de inverno. Para um país que tem mais montanhas do que estradas, além de cerca de 300 quilômetros de pistas, faz sentido que o esqui faça parte do currículo das escolas da região. Uma de suas maravilhas naturais menos conhecidas é o Vale de Incles, com seu formato em U característico, indicando que foi formado por uma geleira. O vale oferece uma experiência íntima da magnificência da paisagem subalpina com rica flora e fauna que dá lugar nos meses mais frios ao esplendor cru de uma paisagem coberta de neve.

No sopé das montanhas, o L’Ovella Negra Mountain Lodge enquadra esta beleza natural com um conceito de hospitalidade suave e lento. A inspiração vem de fora para dentro, com materiais naturais criando o cenário para espaços e objetos de arte convidativos. Embora o chalé incentive os hóspedes a fazer caminhadas, andar na neve, andar de snowmobile ou fazer heli-ski, eles também sugerem que fiquem parados e aproveitem a liberdade de não fazer nada e apenas observem a beleza do imenso cenário de vales e picos escarpados.

A madeira é abundante no interior – pisos, paredes e cadeiras antigas – criando uma tela em tons naturais para uma curadoria de peças de design, de castiçais de latão a sofás de veludo. Uma chaminé suspensa simboliza a estética da propriedade – bucólica e elegante – enquanto pilares de ferro e concreto adicionam textura. Cadeiras de couro são encontradas nas áreas comuns, e uma lareira central atua como o coração quente da propriedade. Até a comida do Lodge Canteen do Chef local Sergi Simó fala a língua das montanhas. Depois de passar um tempo na cozinha do restaurante Nerua no Guggenheim em Bilbao e restaurantes em Andorra, Simó traz as alegrias da generosidade sazonal para o prato do L’Ovella Negra.

Um alojamento na montanha no sentido mais verdadeiro, L’Ovella Negra é um refúgio de pedra, madeira e concreto emoldurado por um vale. Construído no início de 2000, este chalé rústico foi o lar de tratores e feno até sua renovação em 2017, quando Prisca Llagostera marcou pessoalmente as divisões no chão para as paredes internas que foram adicionadas. Portas e venezianas de madeira escura, paredes erguidas de pedra e o piso de concreto caracterizam a propriedade, criando uma estética original e aconchegante de vida na montanha. “Acho que vejo oportunidade e magia onde ninguém mais vê”, afirma Prisca Llagostera. Ninguém duvida que ela está coberta de razão!

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia do Hotel L’Ovella Negra © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®