Bienal de Paris

3 de dezembro de 2021

Apresentada nesse ano no Grand Palais Ephémère até o dia 05 de dezembro de 2021, a 32ª edição de La Biennale expõe várias galerias internacionais de arte contemporânea arte, antiguidades, design e casas de luxo renomadas, como joalheiros e relojoeiros, ao lado dos grandes antiquários. Implantado temporariamente no Campo de Março, tendo a Torre Eiffel como cartão postal, o Grand Palais Ephémère se insere por sua vez nesse local histórico que rende homenagem às exposições universais dos séculos XIX e XX.

Fazendo jus à historia da arte e do savoir-faire francês, La Biennale continua sendo uma das feiras mais prestigiadas do mundo, ao lado de grandes eventos internacionais artistico-culturais que, anualmente, reúne os principais players do mercado de arte e grandes colecionadores. “É uma mostra de altíssimo nível e uma oportunidade única de descobrir peças raras cuidadosamente selecionadas por cada expositor. Os 60 participantes e várias instituições museológicas corroboram a influência internacional do nosso evento,” atesta a Anisabelle Berès-Montanari, Presidente de La Biennale.

Um dos stands mais elegantes e intimistas da Bienal é o do Museu de Flandre que trouxe uma coleção primorosa de suas coleções para apresentar no evento pluralidade e riqueza da arte flamenga desde o século XV até aos dias de hoje. As paredes do stand foram envelopadas com obras emblemáticas assinadas por Joachim Patinir, Pieter Coecke d’Aalst, David II Teniers, Joos II de Momper, Roelandt Savery, Jan Fyt, Wim Delvoye, Thierry de Cordier e Eric de Ville, que envolve o visitante num mini-percurso museal e o faz mergulhar numa atmosfera do século XVIII.

Outro ponto de destaque é a obra “Brazil”, do artista belga Panamarenko, escultura monumental de um homem-pássaro numa referência alusiva à Ícaro e Júlio Verne, que pode ser apreciada tanto de longe quanto de perto e se tornou uma das atrações dessa 32ª edição de La Biennale. Essa obra-chave foi adquirida recentemente pelo museu e corrobora sua filosofia de empreender um diálogo entre a arte antiga e a criação contemporânea.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

TEXTO & EDIÇÃO – Marilane Borges

IMAGEM – Clicadas pelo fotógrafo Christian Nouzillet © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®