Design Mexicano

18 de dezembro de 2020

Uma diversidade de identidades, movimentos artísticos e abordagens à criação podem ser encontradas no cenário do design contemporâneo colecionáveis ​​do México. De centros como a Cidade do México e Guadalajara, uma nova geração de fabricantes utiliza uma herança cultural de longa data e centros de produção artesanal para dar continuidade à tradição e moldar seus próprios legados de design – muitas vezes com um toque diferente.

Os designers trabalham com artesãos locais e mestres artesãos para explorar métodos e meios alternativos, combinando o conhecimento artesanal com uma estética contemporânea. Dessa forma, experimentam e inovam, criando peças que falam a todos os sentidos; e, como mencionado pelos curadores abaixo, confirmam a evidência de que a tradição é atemporal por meio de uma base voltada para o passado e o futuro de suas práticas.

Em sua coleção mais recente, “A linguagem material: conectando-se por meio de formas, cores e texturas”, as curadoras Ana Elena Mallet e Pilar Obeso apresentam uma seleção de peças que caracterizam o sentido de redescoberta e reinvenção no centro do cenário mexicano de design colecionável contemporâneo. Com sua longa e rica herança, o design mexicano há muito reflete um forte respeito pela tradição, material e habilidade artesanal.

Refletida no cenário do design contemporâneo, os fabricantes estão agora reaproximando e diversificando materiais, técnicas e formas de modo que estes lhes permitam apresentar suas próprias visões da herança do design mexicano. ⁠Encontrar uma voz única em uma cena tão bem definida pode ser desafiador, no entanto, esses fabricantes conseguem chamar a atenção para suas práticas com seus talentos inatos e estilos atraentes.

Esta coleção permite vislumbrar este momento, apresentando uma diversidade de identidades de design, desde têxteis coloridos a joalharia escultural, de formas contemporâneas ao artesanato tradicional. “A linguagem material: conectando-se através de formas, cores e texturas” apresenta trabalhos de Ángela Damman, Bi Yuu, Comité de Proyectos, CUATA, Déjate Querer, Joel Escalona, ​​Jorge Diego Etienne, MADDA STUDIO, Maxine Álvarez, Mestiz MX, Peca, Rodete e Taller Nacional. Leia na sequência entrevista das curadoras Ana Elena Mallet e Pilar Obeso.

Quais três palavras você usaria para descrever a cena do design mexicano contemporâneo?

– Diversificado, estimulante e inteligente. A engenhosidade com que os designers mexicanos concebem um conceito e experimentam materiais tão diversos dá origem a uma série de objetos nascidos de formas e texturas que permitem a funcionalidade e se distanciam do convencional.

Na sequência de suas coleções anteriores para a Cidade do México e Guadalajara, que se concentraram na continuação das tradições artesanais do design contemporâneo, qual foi sua abordagem curatorial para a criação de “The Material Language”?

– Para esta nova coleção, decidimos focar nos sentidos. As peças foram selecionadas considerando o efeito que exercem sobre a visão, o tato e, em alguns casos, até sobre a audição e o olfato. Os efeitos evocativos da conhecida atmosfera emocionante do México não são estranhos ao cenário do design local.

Por que você escolheu se concentrar em peças que combinam formas novas e contemporâneas com materiais e técnicas tradicionais para “The Material Language”?

– É sempre revigorante admirar como os designers traduzem a riqueza de materiais e técnicas antigas em peças voltadas para o futuro. A tradição é atemporal e versátil, e o trabalho cuidadoso de todos esses designers é a prova disso. Com fácil acesso a novos materiais e tecnologias, valeria a pena perguntar aos designers porque eles continuam tendo uma forte tendência para o tradicional.

“The Material Language” apresenta um vislumbre do design contemporâneo de têxteis e joias no México. O que o atraiu para esses aspectos do design?

– Como curadores, estamos entusiasmados em apresentar este lado da paisagem criativa mexicana a Adorno. Os designers apresentados nesta coleção incorporam o espírito vanguardista e experimental por trás da longa e rica história dos têxteis e joias do México. Sua estética e processos combinam perfeitamente com o resto do trabalho dos criadores.

Você menciona que a cena do design mexicano, em todas as suas identidades, está constantemente se reinventando. Olhando para o futuro, quais aspectos desse cenário diverso você acha que continuará crescendo e evoluindo?

– A essência dos materiais locais, a recuperação do patrimônio cultural e a (reavaliação) do artesanato.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia dos designers © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®