No coração do MoMA

13 de Dezembro de 2018

Apesar do burburinho novaiorquino, o jardim de esculturas Abby Aldrich Rockefeller, no Museu de Arte Moderna, é um oásis de paz e tranquilidade para os visitantes. Ilustrado e ricamente documentado com obras de arte moderna e contemporânea de Richard Pare, Candida Höfer, Tina Barney, Thomas Struth, Carrie Mae Weems, James Welling, Vera Lutter à Hiroshi. Para festejar seus 80 anos, a editora do Museu de Arte Moderna lançou uma bela publicação intitulada “Oásis na Cidade: O Jardim de Esculturas Abby Aldrich Rockefeller”, um compêndio de obras artísticas, que se tornaram a alma desse espaço.

Desde a sua criação em 1939, o Jardim das Esculturas foi pioneiro no conceito do jardim como galeria exterior para instalações em mutação, tanto que personalidades de renome exibiram suas cirações, das esculturas de Alexander Calder às estruturas de Buckminster Fuller e Marcel Breuer, além das performances de Yayoi Kusama, os jardins se transformaram num palco de espetáculos para músicos, dançarinos, encontros sociais e até mesmo protestos.

Oferecendo uma calma cerimonial num ambiente cheio de esculturas no coração do Museu de Arte Moderna, que estabelece um diálogo relevante com obras de arte, além de promover uma agenda de atividades e eventos,  proporcionando aos habitantes da Big Apple e aos visitantes muito mais que uma simples visita mas um oásis de introspecçãoi e reflexão. Como uma pausa secreta comoa oportunidade para redescobrir o mundo das artes na intimidade de um jardim.

EDIÇÃO DE TEXTO – Marilane Borges

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®