Paola Navone

17 de janeiro de 2021

“Sou nômade e curiosa. Gosto de experimentar coisas diferentes”, essas são as qualidades que perùeiam os mais de 40 anos de carreira criativa de Paola Navone, que criou um vasto corpo de trabalho buscando atualizar objetos do cotidiano, muitas vezes de forma inusitada. Arquiteta, designer de produto, decoradora de interiores, diretora de arte, curadora de exposições e eventos, na década de 1980, Navone foi uma participante ativa nos movimentos de design de vanguarda Alchimia e Memphis, ao lado de nomes como Alessandro Mendini, Ettore Sottsass e Andrea Branzi. Devido ao seu tempo dividido entre a Itália e a Ásia por quase duas décadas, Navone tem um talento particular para redescobrir o design do passado – especialmente o artesanato tradicional encontrado ao redor do mundo – e trazê-lo à vida em formas novas e contemporâneas.

“Minha vida sempre foi uma viagem não planejada. Tudo aconteceu por acaso. Se não tenho nada para fazer, vou à praia, vou ao cinema – não desenho uma cadeira! Preciso ter um motivo para trabalhar. O trabalho não é uma necessidade para mim e, graças a Deus, é uma ocupação que sempre tem um pouco de diversão,” confessa Paola Navone.

O ethos do seu design vem, literalmente, do termo Tham ma da – que em tailandês significa “todos os dias” e exemplifica uma tendência que a designer se apropriou, encontrando usos novos e extraordinários para coisas aparentemente baratas, padronizadas ou utilitárias. O seu estilo consiste em criar híbridos de design e artesanato, colocando mais valor no design que surge “por engano” do que naquele criado para produção em massa. Dentre os projetos e produtos notáveis está a Big Bed para Poliform, pelo qual ela ganhou o Prêmio Internacional da Design Elle Decor 2010-2011; ela foi incluída no prestigioso Hall da Fama da Interior Design Magazine em 2014; supervisionou a coleção de estréia da Armani / Casa, a Série jantar com amigos para Crate & Barrel. E talvez o que você, leitor, não sabia é que Paola Navone criou uma estética imperfeita para várias lojas McDonald’s, na França, e um calendário de advento de Natal comestível para a Häagen-Dazs.

Quem ou quais são suas maiores influências?

– Comecei minha carreira ao lado de grandes mestres, como Alessandro Mendini, que leu minha tese e me ligou em Milão. O time Alchimia estava ganhando forma e Alessandro Mendini, Ettore Sottsass e Andrea Branzi estavam no grupo. Eles eram o lado anti-acadêmico da arquitetura na Itália no final dos anos setenta. Devo muito a eles e muito da minha maneira livre e não convencional de pensar sobre as coisas vem do meu envolvimento em Alchimia e Memphis.

Você já mudou de ideia sobre alguma coisa relacionada à estética?

– Sou intuitiva por natureza e raramente mudo de ideia sobre o que me atrai. Minha ideia de beleza sempre teve a ver com a simplicidade, a imperfeição dos materiais naturais e minha paixão pelas tradições artesanais do mundo.

Descreva o seu projeto de sonho, real ou fantasia.

– Talvez um novo projeto de interior em um lugar mágico à beira-mar. A água é o meu elemento natural e o mar tem um efeito relaxante, quase hipnótico em mim. Quaisquer projetos de interiores perto do mar são sempre muito especiais para mim.

Qual foi a última coisa que você leu que te fez sentir algo?

– Há um livro que adoro “Wabi-Sabi para artistas, designers, poetas e filósofos”, de Leonard Koren. Um pequeno ensaio dedicado à beleza da imperfeição e à poesia das coisas simples e cotidianas. Uma forma de sentir o mundo que vem do Japão, mas é um conceito universal, precioso e sedutor para mim.

No que você está trabalhando atualmente?

– Em diferentes projetos de interiores desafiadores na Toscana.

Existe um edifício ou produto que lhe parece particularmente bem projetado ou inovador?

– Certamente a primeira coleção louca e divertida de objetos da Alchimia. Objetos artesanais recuperados, inesperados, provocativos e kitsch.

Qual a sua melhor descoberta ao longe dessas décadas de carreira?

– Descobrir que fazer design era uma carreira, começar a trabalhar com isso e ainda estar aqui!

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia Paola Navone design de interiores © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®