Arte, arquitetura & história

26 de Junho de 2020

Muitas vezes, quando entramos em uma casa bem projetada, a história é sobre os proprietários ou os designers. Hoje, seremos negligentes em não mencionar as duas partes. Esta casa em Rustic Canyon pertence a Jamie Price (filha de Dallas Price, colecionadora de arte e membro do conselho do museu MOCA) e seu marido, Brad Schlei, cujos amigos eram bons amigos de Robert F. Kennedy. Ambos nativos de Los Angeles, o casal cresceu imerso em arte e design – a casa de sua infância foi projetada pelo arquiteto Ray Kappe, enquanto a dele foi do icônico Paul R. Williams. A propriedade única tem uma história singular.

O protegido de John Lautner, o arquiteto Duncan Nicholson, iniciou o projeto antes de sua morte prematura. Kristopher Conner e James Perry, agora da Conner + Perry Architects e formalmente no escritório de Nicholson, concluíram e aprimoraram o design. Juntamente com os designers de interiores Olivia Williams e Matt Merrell, da Olivia Williams Interior Design e Merrell Design Co., o espaço é uma impressionante obra de arte em si. Correspondance Magazine® conversou com os arquitetos Kristopher Conner e James Perry, para saber mais sobre os que os motivou a assumir esse projeto.

Conte-nos um pouco sobre esta casa. Onde está localizado e como você honrou sua localização e história?

Kristopher Conner: O terreno abrigava inicialmente era como uma estação de teste para o Serviço Florestal durante o teste de árvores de eucalipto nos anos 1910-20, fica em Rustic Canyon, uma parte única de Santa Monica, Califórnia. A propriedade é serena com um riacho que corre na parte de trás da residência, beneficiando-se de uma brisa suave e constante vinda do oceano e bosques de carvalhos e eucaliptos ao redor. O design que incorporamos ao projeto é uma proposta que flui dessa paisagem, por isso, criamos salões externos em torno dos quais a programação da casa é organizada.

James Perry: A propriedade que é circundanda pelos carvalhos e eucaliptos serviu de inspiração para um design de casa que permite reflexão, abertura e serenidade. Era importante que Jamie e Brad honrassem essa história, por isso, reaproveitamos a madeira de eucalipto caída encontrada na propriedade em assentos ao ar livre e elementos-chave dentro da casa. Inspirados pela arte, Jamie e Brad sentiram uma forte conexão com o design da casa. Brad, almejava um espaço aerodinâmico e utilizável, enquanto Jamie desejava a serenidade de um retiro que se integrasse ao ambiente. Como Brad descreve, “queríamos algo que parecesse pertencer ao canyon. Queríamos sentir como se estivéssemos vivendo entre as árvores.”

Os clientes têm uma impressionante coleção de arte. Isso foi considerado no design da casa?

James Perry: Jamie e Brad chegaram ao projeto com uma coleção de arte notável que foi um detalhe importante desde o início do processo do design de interiores. Criamos um percurso artístico para que os visitantes possam viver uma experiência de amplitude percorrendo os espaços públicos abertos e contínuos da casa, descobrindo sua coleção de peças únicas e atraentes à medida que lhes é permitido explorar os ambientes individuais e os espaços privados.

Kristopher Conner: Os clientes também trouxeram uma coleção de peças vintage e iluminação para a mesa que foram integradas em todo o design de interiores. Alguns modelos incluem os lustres de vidro de Murano sobre a mesa de jantar e na sala principal, os pingentes de Murano pendurados nas árvores do jardim do átrio, bem como as belas maçanetas de latão e esmalte que foram adaptadas para a entrada principal e as portas da suíte master.

Quais foram os maiores desafios, com a localização ou a estrutura?

Kristopher Conner: O local abriga muitos carvalhos da Califórnia protegidos pela Lei, além de vários espécimes seculares de variedades diferentes. A casa foi projetada em torno dessas árvores, preservando-as e criando uma série de salas e jardins ao ar livre que conectam visual e fisicamente os espaços interiores entre si e com o exterior.

James Perry: Essa particularidade foi tecnicamente desafiadora, sobretudo, para criar os grandes vãos livres necessários para permitir que as portas de vidro multi-deslizantes da casa se abrissem completamente e se dobrassem ao redor do pátio da piscina e no deck. O efeito visual, quando a casa está aberta, é realmente impressionante e, ao mesmo tempo, oefrece um espaço completamente tranquilo. Além disso, as poucas árvores que foram cortadas para tornar a propriedade edificável foram reaproveitadas como elementos-chave em toda a casa, incluindo as portas principais da frente, suportes decorativos para a lareira, um sofá-cama embutido, além de mesas e bancos ao ar livre.

O projeto foi iniciado pelo arquiteto Duncan Nicholson. Como foi terminá-lo?

Kristopher Conner: O projeto começou em 2013, sob a direção do arquiteto Duncan Nicholson. Duncan, um protegido de John Lautner, já havia trabalhado para a mãe de Jamie, Dallas Price (importante colecionadora de arte de Los Angeles), colaborando com o artista James Turrell em sua instalação privada do Skyspace em sua casa, projetada por Ray Kappe. A Rustic Canyon Residence foi desenvolvida durante a fase de design esquemático, atuando como arquitetos de projeto, quando Duncan faleceu inesperadamente no início de 2015. Quando decidimos lançar nossa própria prática, Jamie e Brad decidiram continuar conosco para terminar o projeto. Embora tenhamos implementado algumas mudanças significativas no projeto para alcançar a viabilidade e acomodar as solicitações dos clientes, o espírito do conceito original de Duncan ainda pode ser visto no edifício acabado

James Perry: A essência do projeto foi apresentada, incluindo a abordagem da localização e configuração espacial e dos elementos programáticos da casa, sem esquecer as qualidades estéticas gerais que dão uma ideia aproximada dos materiais externos que também foram estabelecidas. Fizemos uma reformulação razoável para acomodar as solicitações dos clientes e reduzir um pouco o tamanho da casa. Desenvolvemos todos os detalhes da construção e finalizamos todas as seleções de material com a equipe e supervisionamos a construção. Nós éramos responsáveis ​​pelo design de alguns dos principais elementos arquitetônicos da casa, como as principais portas de entrada, além de escadas, mobiliário embutido, entre outros elementos.

Você tem um elemento favorito em casa?

Kristopher Conner: Voltei algumas vezes para passar um tempo com Jamie e Brad quando a casa foi concluída e, devo dizer, quando ela está completamente aberta no térreo, seu visual é espetacular. Você se sente como se estivesse em um enorme espaço ao ar livre, mas simultaneamente protegido e em paz. A brisa do oceano subindo pelo canyon passeia pela casa enquanto você se move sem esforço entre os jardins e o pátio da piscina. Como a paisagem teve a chance de crescer, os espaços se tornaram ainda mais serenos e bonitos.

James Perry: Meu elemento favorito da casa são os beirais de cobre. Eles foram realmente concebidos a partir do interior, apesar de terem um efeito dramático na forma exterior da casa. As aberturas de vidro foram levantadas até o teto, de modo que, quando você se posiciona nos espaços internos, sua visão se abre para fora, para cima e para o céu. Eles também fornecem proteção contra a chuva e promovem sombra em locais importantes e são um dos elementoe que abraça todo o projeto. Sendo revestidos em cobre envelhecem graciosamente em uma pátina natural.

REPORTAGEM ESPECIAL – Kelli Lamb

IMAGEM – Cortesia do escritório dos arquitetos Kristopher Conner e James Perry, clicadas por Taiyo Watanabe © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®