Bela renovação na Île de la Cité

17 de Janeiro de 2019

O maior desafio desta renovação era transformar um imóvel “pequeno-burguês” num magnífico apartamento digno do Iluminismo. Quem assumiu o compromisso de honra dessa metamorfose foi a dupla de arquitetos e design de interiores do CM Studio Paris, John Coury e Florent Maillard, Correspondance Magazine® conversou com duo para entender toda essa verve criativa. “Esse projeto, localizado em uma bela mansão do século 17, na prestigiada Île de la Cité, em Paris, foi desafiador. Tendo sido completamente redesenhado no início do século com tetos falsos, divisórias, corredores escuros, ele não tinha uma entrada. Nossa primeira ação foi reestruturar totalmente os espaços, modificando a estrutura para criar um acesso até ao apartamento.”

As transformações assinada por John Coury e Florent Maillard levam a marca do quanto eles se esforçam para respeitar a coerência entre o interior e o exterior de um imóvel, apartamento ou casa. “Especificamente para esse projeto Île de la Cité tínhamos que levar em conta a estrutura de um apartamento do início do século XVII com o espírito das coleções de arte que seriam instaladas nos espaços. ” Fiéis ao conceito de criar a ilusão de que tudo sempre esteve em seu lugar, desde a aurora dos tempos, a dupla cultiva com elegância a história do local, apropriando-se de todos os elementos, artísticos e decorativos, para criar um espaço único.

Além das inúmeras barreiras estruturais para a a renovação desse apartamento, outro desafio que a dupla teve que enfrentar foi negociar com o condomínio o resgate de um tronco comum para mudar o principal acesso ao apartamento, que agora é feito por uma entrada muito elegante, onde foi instalado um piso de pedra do século 18. “Esta entrada que dá acesso a uma grande sala de estar, nasceu da reunião da antiga sala de estar e da sala de jantar, onde instalamos um parquet Versailles e uma monumental lareira de pedra do século XVIII. O teto falso foi removido, as vigas despojadas e pintadas,” contam. Para resumir, todo o apartamento foi totalmente redesenhado para devolver os volumes e a elegância que o caracterizariam no século XVII.

Ambos, John Coury e Florent Maillard, tiveram uma promissora carreira no serviço financeiro, John no ramo de consultoria e Florent no mundo bancário, e uma paixão em comum: o design de interiores e a decoração. “Quando as pessoas nos visitam pela primeira vez, sempre nos perguntam quem foi o nosso decorador” , conta Florent. “Sonhávamos em entrar neste negócio mas sem ousar atravessar completamente a linha.” Foi então que os primeiros projetos interessantes chegaram e os dois decidiram se dedicar completamente à essa paixão devoradora, dando origem ao CM Studio Paris, agência de design e decoração de interiores.

Tirando partido das influências artísticas do Oriente, da Itália e da França, Florent Maillard e John Coury amam misturar o antigo e o novo. “Este apartamento é um tributo às esculturas Grand Century de Stefan Rinck, às telas de Giono, que fazem companhia aos retratos do século 17 e andirons de bronze contemporâneo ampliam a monumental lareira de pedra do século XVIII. Definitivamente, ecletismo e poesia fazem parte do nosso DNA.” Para valorizar os detalhe e privilegiar o refinamento de materiais nobres e acabamentos de qualidade, os arquitetos de interiores trabalham com uma rede de artesãos e carpinteiros. “Eles nos acompanham em nossos projetos, além dos fabricantes tradicionais de mármore e mobiliário, que são treinados para atender as nossas necessidades de materiais antigos sem comprometer em nada nossa exigência de conforto absoluto.” O resultado é uma arquitetura refinada, sutil e elegante.

Segundo Florent Maillard, CM Studio Paris não tenta acompanhar as tendências, “o que almejamos é criar uma arquitetura de interiores atemporal e acreditamos que, em nosso negócio, é inútil querer seguir a moda.” Considerando que um apartamento sai de moda como um guarda-roupa, seria um sacrilégio ter que repensar a sua decoração a cada três anos, especialmente quando se usa uma firma de arquitetura de interiores e decoração para redéfinir os espaços.

“Nosso trabalho tem como base a intuição e não comprometemos dois pontos principais: manter, da melhor maneira possível, o estilo de vida e a personalidade de nossos clientes e criar uma decoração de interiores que lhe permita projetar-se a longo prazo.” Para John Coury, que tem sonhado em assumir um projeto arquitetural no Brasil, “CM Studio Paris reivindica um estilo contra a corrente de modas e tendências efêmeras e pode ser facilmente apontada como uma agência onde, ecletismo e poesia, definem o nosso estilo. Nos inspiramos no passado mas somos resolutamente modernos.”

EDIÇÃO DE TEXTO – Marilane Borges

IMAGEM – Cortesia © CM Studio Paris © Gdelaubier


	    

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®