Margaux Keller Collections

27 de maio de 2021

Designer de produtos, móveis e decoradora de interiores, Margaux Keller foi discípula e lapidou seu talento na agência de Philippe Starck. Com o diploma de design e arquitetura de interiores da Escola Boulle, Keller foi selecionada para integrar a equipe de design de La Fabrica, centro de investigação em comunicação do grupo italiano Benetton. Lá ficou um ano, sob a direção artística de Sam Baron, desenhando peças para galerias, museus e para a marca Benetton. De volta para Marselha, sua amada cidade natal, Keller fundou sua própria agência de design global e desenvolvendo uma ampla variedade de parcerias com Yves Saint Laurent Beauté, Roche Bobois, Cartier, Made.com, Dior Parfums, La Redoute Intérieurs, Habitat, SIA Home Fashion, loja conceito CFOC, Vista Alegre, KparK, La Monnaie de Paris, e muitos outros.

Atualmente a designer trabalha em vários projetos de design global, do planejamento de espaço à arquitetura de interiores e comercial, além de cenografias para boutiques, restaurantes, lojas, escritórios, etc. Paralelamente a estas atividades, Margaux Keller assumiu em 2016 a direção artística da editora de design Bibelo, para qual repensou toda a identidade da marca, e desde então acompanha o seu desenvolvimento das coleções no dia a dia. Em 2019, Margaux Keller juntou forças com Anais Fretigny para fundar Margaux Keller Collections, uma marca sob a qual a designer projeta objetos feitos em edições limitadas por artesãos locais com know-how excepcional.

Com projetos tão diversificados, quais são suas fontes de inspiração?

– O sul da França, Marselha, suas tradições, o modo de vida, nossos hábitos e atitudes.

Houve um momento crucial em que você decidiu prosseguir em sua jornada como designer de interiores?

– La Fabrica, o centro de pesquisa em comunicação do grupo Benetton, um viveiro criativo, um templo do design que me ajudou a revelar minha identidade e desenvolver minha criatividade. Meu encontro com o designer Sam Baron também foi crucial. Ele me ensinou muitos truques do comércio e me apoiou no meu desenvolvimento criativo quando estava começando minha carreira.

Quais são os adjetivos que podem qualificar seu trabalho?

– Elegância, poesia, mudança, tradição revisitada, emoção.

Como você escolhe os materiais para seus projetos?

– Aprecio os materiais naturais, que invocam uma emoção, uma textura e, acima de tudo, um savoir-faire inerente ao ser humano.

Você trabalha no ritmo das tendências ou da intuição?

– Ambas, tento me livrar das tendências o máximo possível, mas vivo em um mundo hiperconectado apesar de tudo e isso inevitavelmente influencia minha criatividade. Mais do que intuição, confio na minha emoção. Como me sinto quando descubro o primeiro prototipo diz muito sobre o futuro deste objeto.

Como você definiria o seu estilo?

– Quando falo sobre estilo, estou falando de processo, do estado de espírito. Tento criar um vínculo emocional entre os objetos e o contato humano. Para que as pessoas possam ficar com esses objetos, não jogá-los fora, valorizá-los durante uma longa duração para recriar sentido e legitimidade para nossos móveis e nossos objetos.

Existem personalidades do mundo da decoração e do design ou de outro setor que o influenciaram? Como e por quê ?

– A designer francesa Charlotte Perriand é muito inspiradora. Sua liberdade, sua coragem, sua tenacidade diante de um mundo em uma época em que as mulheres não tinham lugar nos campos da criatividade e da engenharia ou da arquitetura. Eu li sua biografia 3 vezes!

Você tem algum projeto futuro que possa nos contar?

– Um grande orgulho, o perfume Margaux Keller Collections. Uma fragrância de renovação para 2021 que espero acompanhará melhores presságios do que em 2020. A criação de uma fragrância é uma grande experiência de trocas com um especialista profissional, nosso nez que nos acompanha. A viagem de cheiros é algo mágico para mim. Encontraremos notas amadeiradas e um toque de Cardamomo para o lado picante do Mediterrâneo. Adorei a experiência. Planejei uma garrafa com uma tampa que fica no topo como uma verdadeira joia inspirada em uma concha do mar, sublinhada pela força da madeira escura em referência à casca dos pinheiros que margeaim as Calanques de Marselha.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia da designer Margaux Keller © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®