Você me lê?

24 de Junho de 2020

Apaixonada por histórias, viagens e encontros, Marianne Julia Strauss decidiu compilar todas as imagens de livrarias que colecionou ao longo de uma década de aventuras para homenagear os livreiros independentes que ela conheceu como globetrotter. Do you read me? Bookstores around the world, em tradução livre para o português, “Você me lê? Livrarias ao redor do mundo”, lançado em parceria com a editora gestalten, é o resultado dessa atração pelo desconhecido, pelo desejo de desbravar novos lugares e o fascínio que os livros conferem para quem ousa folhear suas páginas.

A publicação conta com textos de Jen Campbell, Fiona Killackey e Alison Flood. Do you read me? é uma homenagem às livrarias independentes e seus proprietários, últimos guardiões da cultura literária, e a todos os assuntos correlatos que somente um livro pode abraçar: histórias sobre pessoas que amam histórias! Correspondance Magazine® conversou com a jornalista e escritora alemã Marianne para entender seu fascínio pelos livros e sua admiração pelas livrarias e pelos livreiros independentes.

Como nasceu essa paixão pelos livros?

– Sempre gostei do fato de acreditar que foi um livro que me guiou até a minha profissão. Quando tinha cerca de 10 anos minha mãe me presenteou com um livro para adolescentes dos anos 50, que contava a história de uma garota cujas fotos são publicadas em uma exposição de arte e ela compra uma Vespa com o que arrecadou. Adaptei essa história para a minha realidade e comprei uma moto vintage. Agora é isso que faço, deambular com minha moto e escrever sobre quem e o que encontro ao longo do caminho, sou uma “wrider”, por assim dizer. Adoro colocar em foco pessoas e suas histórias, porque há muita beleza no fato de que todo mundo tem algo para contar. No mais, acredito que os livros nos educam, nos formam.

Quanto tempo você levou para planejar essa publicação?

– Na verdade, quase todo o conteúdo estava preparado antes mesmo que eu tivesse a ideia de perguntar à editora gestalten se eles gostariam de publicar este livro comigo. Trabalho como jornalista de viagens há dez anos e é um dos meus hábitos procurar a livraria mais bonita sempre que visito uma nova cidade. Na primavera passada, em 2019, finalmente veio à minha mente compilar essas livrarias em um livro. A editora gestalten foi minha primeira escolha e, felizmente, eles adoraram a ideia tanto quanto eu. Desde o projeto inicial até a última frase, foram precisos, exatamente, ‘nove meses de gestação’ o que prova que os livros também são humanos!

Quais as etapas seguidas para a preparação desse livro? Conte-nos um pouco sobre a pesquisa que você fez.

– Juntamente com minha adorável e dedicada equipe da gestalten, fizemos mais algumas pesquisas sobre as livrarias em países nos quais ainda não visitei. Entramos em contato com alguns institutos Goethe em todo o mundo, Embaixadas e a maioria nos ajudaram com informações e contatos preciosos. Queríamos que todos os continentes e culturas fossem representados no Do you read me?. Para a seleção final foram importantes, além de uma história inspiradora, um bom material fotográfico.

O que você mais aprecia sobr esse assunto?

– Adoro livrarias independentes em primeiro lugar, pelo que elas são, independentes; em segundo lugar, por representarem esses pequenos universos cheios de ideias brilhantes. Imagino cada livro como um pequeno mundo, sendo assim, todas as prateleiras de uma livraria são uma galáxia inteira que deve ser explorada. Os livros permitem viajar no tempo e até nos pensamentos, no coração e nas fantasias do autor e isso é um verdadeiro privilégio! Acho que quanto mais lemos e adquirimos conhecimento, mais vislumbramos milhões de mundos internos que nos cercam. Ler nos torna mais abertos e tolerantes, mais compreensivos e amorosos.

O que você mais gosta nos livros e por que é importante para você mostrá-lo aos leitores?

– Sou uma grande fã de lembranças, especialmente na forma de um livro bonito, e penso especialmente nas livrarias independentes, que se  concentram em perquisar sobre os livros mais inspiradores e são um centro maravilhoso para a comunidade. ‘Não invista tanto tempo para mostrar ao mundo como eles são ótimos. Porque eles estão apenas ocupados!’ E, às vezes, só é preciso de um palco e um holofote para revelar a todos o quão importante e incrivelmente legal eles são! E é isso que almejo fazer com Do you read me?, que ele seja o palco e coloque em destaque todas as grandes livrarias que se dedicam com paixão aos leitores. As livrarias independentes promovem um trabalho precioso para nossa vida cultural e nossa abertura para o mundo. No final, todos nos beneficiamos.

Como você encontrou lugares, pessoas e ideias para incluir nesta publicação?

– Lugares, pessoas e ideias surgiram no caminho das minhas viagens: encontrei livrarias independentes quando trabalhei um ano na França e na Namíbia, quando viajei pelo México, Islândia e Romênia ou quando fui para os Estados Unidos, Israel, Catar, Timor-Leste e Indonésia, por onde passei visitei livrarias. A gestalten ajudou a colocar toda essa inspiração em uma forma realista, cuidando de todas as formalidades, como por exemplo, conidando Juergen Boos, diretor da feira de livros de Frankfurt, para assinar o prefácio do meu livro.

Qual é a parte mais gratificante de todo esse processo de produzir um livro?

– Esse é o meu primeiro livro, então, tudo é novo para mim, não sabia sinceramente o que esperar. Agora que Do you read me? está disponível nas lojas, é surpreendente ver quantas pessoas adoram livrarias! É como ter uma família apaixonada por livros em todo o mundo e é muito gratificante fazer parte desse universo.

Qual é o seu fato favorito sobre Do you read me? E porquê?

– Sempre quis escrever um livro sobre um tópico que ocupa um lugar importante em meu coração e estou mais do que feliz com Do you read me?.

Se as pessoas pudessem tirar apenas um ponto importante do seu livro o que você gostaria que fosse?

– Gostaria que as pessoas que me lêem mantivessem o amor pelas livrarias independentes e os apoiasse financeira e emocionalmente. Se meu livro conseguir expandir essa rede solidária de apoio, terei atingido esse objetivo.

ENTREVISTA & EDIÇÃO DE TEXTO – Marilane Borges

PORTRAIT – Marianne Julia Strauss por Franziska Burgert © Todos os direitos reservados IMAGEM – Cortesia da editora gestalten 2020 para o livro “Do you read me?” escrito em parceria com Marianne Julia Strauss © Cyrille Karam – Papercup, Beirut, Lebanon Caption: Its mix of tradition and clean modern lines are the work of interior and industrial designer Karim Chaya and FaR Architects © Etienne van Sloun – Boekhandel Dominicanen, Maastricht, Netherlands Caption: The straight steel shelving is visually restrained, so that the impressive Gothic architecture remains center-stage © Cortesia Desperate Literature “Bookstores have almost endless potential,” believes co-owner Terry Craven

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®