“Casa Abacate”

27 de maio de 2022

Projetada para um jovem casal e seu filho, a Casa Aguacates, em tradução livre, “Casa Abacate”, concebida pelo escritório mexicano Francisco Pardo Arquitecto, foi planejada como um refúgio de fim de semana para fugir da agitação da vida urbana, está localizada a apenas duas horas da Cidade do México, na área rural do lago Valle del Bravo.

Oferecendo um clima agradável durante todo o ano e vistas panorâmicas deslumbrantes, o luxuriante local de três hectares, aninhado em um vale entre as montanhas, é coberto por um campo de abacate que desce em uma densa floresta.

“O principal objetivo era garantir uma vista privilegiada da floresta, mas ao mesmo tempo, o cliente também queria deixar o campo de abacate intacto, o que nos inspirou a literalmente enterrar a casa” – explica Francisco Pardo, fundador do escritório.

Todo o conceito gira em torno da intenção de preservar os elementos naturais e gerar o mínimo impacto no entorno. Como resultado, os abacateiros brotam acima da estrutura oculta e despretensiosa, com vista para as copas das árvores da floresta.

Tal qual asa-delta afiados, o casal tinha um interesse especial no que eles chamaram de “quinta fachada” – a vista do céu, que é projetada tão meticulosamente quanto suas contrapartes, para ajudar a casa a se misturar naturalmente ao contexto.

Esta solução também oferece ótimas condições térmicas internas, em uma área afetada por uma grande variação de temperatura entre a noite e o dia, graças à terra acima do telhado que mantém a casa em uma temperatura constantemente amena.

No interior, o volume afundado se desdobra como um grande contêiner de concreto aparente com um layout simples e aberto, onde o número limitado de paredes divisórias é baixo e isolado da cobertura para criar um teto de concreto contínuo que atravessa toda a planta.

Um grande espaço aberto dá acesso direto a um terraço com banheira de hidromassagem voltada para a floresta, e conta com cozinha, sala de jantar e sala de estar, com poucos elementos de design personalizado, como a ilha da cozinha e a impressionante lareira de metal preto pontuando o espaço.

Um quarto principal, o quarto da criança, dois quartos adicionais e um estúdio são acomodados em torno deste espaço, completando o plano.

 

A área dos fundos foi perfurada para se tornar um pátio interno, proporcionando uma segunda fonte de luz solar e ventilação, além de uma justaposição de elementos naturais. De um lado, a casa tem vista para a vegetação indomável e no sentido contrário, uma paisagem refinada.

Assim, o projeto representa uma expressão sutil da capacidade da arquitetura de controlar e conviver em tensão criativa com seu entorno natural.

Uma paleta simples de tons e texturas cria uma sensação geral natural, enquanto a seleção de materiais contribui para a estética mínima e garante uma manutenção muito baixa, considerando a função da propriedade como uma casa de fim de semana.

A estrutura de concreto aparente combinada com paredes revestidas em Chukum, um estuque natural da região de Yucatán, e divisórias feitas de madeira de pinho reciclada a partir da cimentação do processo construtivo.

Uma cabana igualmente de origem sustentável serve como depósito ou mirante, com vista panorâmica do entorno, construída acima da casa com sobras de madeira da fundição. Adaptando-se naturalmente ao local, a Casa Aguacates de Francisco Pardo é a expressão viva da simbiose entre arquitetura e natureza, vida selvagem e domesticidade.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia escritório mexicano Francisco Pardo Arquitecto em imagens clicadas por © Sandra Pereznieto © Diego Padilla © Todos os direitos reservados

 

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®