Cheirinhos do Brasil

15 de Março de 2019

Quais odores da natureza fazem com que você se transporte imediatamente para um dos seus lugares favoritos no mundo? Pensando no quanto os cheiros são importantes para acessar sentimentos e criar uma verdadeira experiência olfativa e sensorial, Natura Brasil lançou no mercado europeu uma coleção de 8 fragrâncias batizadas de “Collages”, enriquecida com alguns ingredientes da natureza que tem como poder acessar lembranças tipicamente ligadas à cultura brasileira. Roger Schmid, especialista na indústria de perfumaria e responsável por inovações internacionais para a Natura, convocou as maiores empresas de perfumaria para desenvolver com seus renomados perfumistas essas oito fragrâncias, que nasceram da sua sensibilidade olfativa e das suas diversas viagens ao Brasil.

Correspondance Magazine® conversou com Jean-Christophe Hérault, nez que imaginou o perfume “Jacarandá” para que ele nos contasse alguns detalhes dessa criação exclusiva. “A ideia dessa linha de perfumes tem como ponto principal traduzir todo o patrimônio da fragrância brasileira, que é muito focada no estilo de vida, nas artes e na cultura do país. ” Tendo como inspiração uma das árvores mais antigas e muito presente na cultura brasileira, o Jacarandá, Hérault associou notas de especiarias, papiro, rosa e pamplemousse para transformar essas combinações numa fragrância com assinatura olfativa forte.

Conte-nos sobre essa colaboração com a Natura.

– Quando fui convidado para participar desse projeto, tinha como desafio criar uma fragrância exclusiva que evocasse o estilo de vida brasileiro e sua sensualidade, por isso escolhi com notas femininas de especiarias, papiro, rosa e pamplemousse para dar vida a essa fragrância. De certa forma, “Jacarandá” é uma proposta muito atraente para seduzir um nicho de mercado.

Como se deu o processo de desenvolvimento da fragrância “Jacarandá” . Quanto tempo isso durou?

– A criação da linha de fragrâncias começou em 2014 e levou quase 4 anos para atingir nosso objetivo, que era o de criar fragrâncias inspiradoras e exclusivas. “Jacarandá” é muito mais que um conceito relacionado à cultura brasileira, essa fragrância é fruto de muita pesquisa e sensibilidade, que resultaram num perfume onde o “estado de espírito” da natureza se faz permanente.

Como você definiria a essência desse perfume?

– Pelas notas secas e pelo cheiro de mata, que evoca uma sensação sedutora e envolvente, “Jacarandá” é uma força da natureza. Poeticamente, também diria que “Jacarandá” é uma evocação à brisa fresca e tenra, que instaura uma sensação de frescor amenizando o calor sufocante das matas selvagens brasileiras.

Qual a sua opinião sobre as marcas e distribuidores que oferecem aos seus clientes uma experiência quase imersiva nas lojas?

– O consumidor está à procura de experiências sensoriais, de produtos de qualidade e inovadores que tragam uma conexão emocional. Acredito que isso é um fato, as marcas estão cada vez mais buscando criar um elo único entre sua história e os valores sensoriais que ela deseja partilhar com seu público e esse processo é muito mais que uma tendência, é o futuro da perfumaria.

EDIÇÃO DE TEXTO – Marilane Borges

IMAGEM © Natura Brasil © Jean-Marc Lailheugue

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®