Interpretando a realidade

23 de maio de 2022

A 14ª edição da La Biennale de l’Art Africain Contemporain de Dakar, o maior evento de arte contemporânea do continente, que acontece nessa semana na capital do Senegal, premiou o pintor etíope Tegene Kunbi Senbeto com o Grande Prêmio Léopold Sédar Senghor entregue pelo Presidente da República, Macky Sal.

O artista foi homenageado por suas composições de blocos geométricos coloridos sobre tela. Nascido em Adis Abeba em 1980, Tegene Kunbi Senbeto vive e trabalha em Berlim, tendo deixado a Etiópia em 2008 para prosseguir os seus estudos de pintura na Universität der Künste Berlin.

Elisabeth Ballet nasceu em 1957 em Cherbourg, vive e trabalha em Paris. Suas esculturas são pensamentos em ação e obrigam o visitante a ter uma divagação mental. A sua obra insere-se no espaço natural e urbano com a instalação de obras permanentes. Em 1993, ela projetou a escultura Trait pour trait, feita de aço inoxidável, localizada no Domaine de Kerguéhennec.

Em 2003, Ballet criou Traveling for the Bordeaux bonde, uma escultura de letras metálicas em aço inoxidável que formam um palíndromo. Em 2019, projetou Sortilèges, onde um poema retirado de Les Illuminations, de Arthur Rimbaud, liga os telhados dos 4 edifícios do campus Tertre da Nantes Université. Ela é uma das ganhadoras do Prêmio de Confirmação em Escultura da Fondation Simone et Cino Del Duca.

Nascido em 1983, Julien des Monstiers vive e trabalha em Paris, sendo representado pela Galerie Christophe Gaillard. Em seu trabalho, Julien des Monstiers experimenta os limites da pintura, jogando com profundidade, superfícies, cores, texturas e dobras e empurrando as fronteiras entre as artes plásticas e aplicadas.

Dos motivos abstratos às referências a obras passadas e à história dos motivos da pintura (cenas de caça, decorações florais ou tapeçarias), o artista trabalha por transferência, método que consiste em pintar um motivo sobre uma superfície e transferi-lo por pressão enquanto a tinta ainda está fresco em outra superfície, depois adiciona e remove criando um emaranhado de imagens e relevos. Julien des Monstiers é um dos ganhadores do Prêmio de Confirmação em Escultura da Fondation Simone et Cino Del Duca.

Da América do Norte à África, A New Gaze 3 é dedicada à fotografia contemporânea no leste e sudeste da Ásia: o artista sul-coreano Dongkyun Vak recebeu o prêmio de patrocínio Vontobel. Sua proposta de projeto sobre o tema “Responsabilidade na era do Antropoceno” impressionou o júri.

Dongkyun Vak deu vida à sua ideia fotograficamente no projeto chamado Heatwave. O artista vive e trabalha em Seul, ele está interessado na relação entre objeto e imagem na era digital e no papel da tecnologia no Antropoceno.

A Frieze New York anunciou o vencedor do Frame Stand Prize, que vai para uma galeria e artista que participa da seção “Frame”. Para a seção, galerias em atividade há 10 anos ou menos criam apresentações de um único artista em seu estande.

A Galeria Instituto de Visión, com sede em Bogotá e Nova York, foi premiada pelo segundo ano consecutivo, desta vez reconhecendo uma apresentação solo da artista conceitual mexicana Tania Candiani.

Como peça central do estande, Candiani apresentou uma instalação de esculturas de vidro em tons vibrantes que se assemelham a um gramofone que emite uma composição extraída de gravações à medida que cada escultura é soprada.

O estúdio de arquitetura de Bangkok all(zone) foi revelado como a próxima prática a projetar o MPavilion de Melbourne, uma comissão anual de arquitetura, seguindo projetos do arquiteto australiano Glenn Murcutt e do arquiteto espanhol Carme Pinós. O pavilhão será instalado no Queen Victoria Gardens em Melbourne em novembro deste ano e será usado como local para eventos, palestras, workshops e apresentações.

all(zone), que é liderado por Rachaporn Choochuey, é mais conhecido por projetar o primeiro museu de arte contemporânea da Tailândia – o MAIIAM Contemporary Art Museum em Chiang Mai. De acordo com a Fundação Naomi Milgrom, que financia o MPavilion, o estúdio foi escolhido por seu foco na sustentabilidade e compromisso com o uso de materiais locais para construir seus projetos.

A Fundação Joan Mitchell, com sede em Nova York, anunciou os 23 artistas que participarão de seu programa Artist-in-Residence 2022 no centro da fundação em Nova Orleans.

Essa coorte inclui artistas cujas residências foram adiadas pela pandemia, bem como cinco novos destinatários, todos baseados em Nova Orleans: José Cotto, Josiah Gagosian, Gabrielle Garcia Steib, Karla Rosas e Summer White.

Dividida em duas sessões, uma residência acontecerá de maio a julho e a outra de setembro de 2022 a fevereiro de 2023. A residência vem com espaço de estúdio privado, assistência de estúdio, refeições preparadas e uma bolsa mensal.

Olga Chernysheva nasceu em Moscou em 1962, estudou no Instituto Gerasimov de Cinematografia (VGIK) em Moscou e na Rijksakademie van Beeldende Kunsten em Amsterdã. A artista usa suas pinturas, aquarelas, objetos, vídeos e fotografias para observar, interpretar e recompor as cenas cotidianas que testemunha.

Sua paleta de imagens captura a vida cotidiana na Rússia, colocando ênfase em cenas comuns em particular. Olga Chernysheva baseia-se nas imagens arquetípicas soviéticas e seus cânones visuais, mas também nos eventos casuais que se desenrolam diante de sua câmera. Ela é uma das ganhadoras do 15º Prêmio de Desenho da Fundação de Arte Contemporânea Daniel & Florence Guerlain.

Reportagem Especial Correspondance Magazine®

IMAGEM – Cortesia dos artistas e galerias © Tegene Kunbi, Chemical +, 2017. Oil on canvas, 29 x 24 inches, 74 x 61 cm © Elisabeth Ballet, Travelling, Carrefour Unitec, Pessac, Bordeaux, 2003. Stainless steel, reflective paint © Adagp, Paris © Vincent Monthiers © uliens des Monstiers, Fantôme III, 2020. Oil on canvas, 230x170x5 cm © Galerie Christophe Gaillard © Rebecca Fanuele © Dongkyun Vak, Heatwave, 2021. Archival pigment print, 72 x 54 cm © Tania Candiani’s installation El Sonido del Fuego / The Sound of Fire (2021) at Instituto de Visión, Frieze New York 2022. Credit Charlie Rubin for The New York Times © MAIIAM Contemporary Art Museum, Chiang Mai, Thailand, designed by all(zone), 2015-16 © Details of artworks by the 2022 Joan Mitchell Center Artists-in-Residence © Todos os direitos reservados

A New Gaze 3 Académie des beaux-arts aço inoxidável Adis Abeba África América do Norte Amsterdã Antropoceno aquarelas architecture Art Africain Contemporain artes aplicadas artes plásticas artista artista conceitual artista mexicana artista sul-coreano artiste Russe artistes plasticiens Artists-in-Residence Bangkok architecture cânones visuais cenas de caça Cherbourg Chiang Mai Cino Del Duca Contemporary Art Foundation Contemporary Photography cores Dakar Daniel Guerlain decorações florais Dongkyun Vak Elisabeth Ballet era digital escultura esculturas de vidro Etiópia Florence Guerlain fotografia contemporânea fotografias Frame Stand Prize Frieze New York Fundação de Arte Contemporânea Fundação Naomi Milgrom Fundação Simone e Cino Del Duca Gabrielle Garcia Steib Galerie Christophe Gaillard Heatwave imagem imagens arquetípicas soviéticas instalação instalação escultórica Institut de France Instituto Gerasimov de Cinematografia Joan Mitchell Foundation José Cotto Josiah Gagosian Julien des Monstiers Karla Rosas Macky Sal MAIIAM Contemporary Art Museum motivos abstratos MPavilion museu de arte contemporânea Nova Orleans objeto objetos obras permanentes Olga Chernysheva pintor etíope pintura pinturas Prêmio de Confirmação Presidente da República profundidade Rachaporn Choochuey reflective paint Senegal Simone Del Duca Stainless steel studio Summer White superfícies Tania Candiani tapeçarias tecnologia Tegene Kunbi Senbeto tela texturas Universität der Künste Berlin vídeo-instalação videoart videos

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®