Johanna Grawunder

2 de Julho de 2020

“Sempre coloco luz em meus móveis e conto com ela como outro material. Penso na luminosidade como uma pintura, como um tipo de cor, que confere uma alma extra aos objetos,” discursa a designer e arquiteta Johanna Grawunder, que tem escritórios com sede em Milão e São Francisco. Conhecida por suas instalações de luz monumentais, muitas de suas criações iluminadas foram exibidas no topo do Museu de Artes e Design de Nova York e ela também desenvolve objetos mais leves de tamanhos comedidos, pensados especialmente para a decoração de interores. Exercendo seu ofício como designer e arquiteta, Grawunder pauta sua prática no minimalismo, um traço que se estende do design de móveis de edição limitada à peças produzidas em massa. Em vez de terem como suporte as lâmpadas convencionais, os lustres de Grawunder são fabricados com tubos fluorescentes, dando às suas criações um formato de esculturas iluminadas.

Com uma equipe de artesãos do norte da Itália, a proposta decorativa de Johanna Grawunder é a de criar peças com longevidade numa era onde tudo é descartável. Com esse fim, a designer emprega mão de obra artesanal qualificada e se vale de uma rede de fornecedores conscientes do seu combate em defesa do meio ambiente. Essa associação do moderno com a produção manual, assegura a simplicidade das linhas de suas cirações, que redefine o luxo conceitual de suas peças tendo como objetivo a eficiência energética. Para Grawunder, “não há luxo maior do que os recursos naturais e a vida para que a arte e o planeta continuem a existir…”

IMAGEM – Cortesia da designer Johanna Grawunder e da Carpenters Workshop Gallery © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®