Novas tendências

11 de Junho de 2020

“Olhe, mas não toque” é a antítese do Sofisticado Rústico.  Essa tendência de decoração explora o desejo de simplicidade e serenidade que faz parte do zeitgeist há várias temporadas. “Comunidade, conexão e calma, é isso o que as pessoas querem agora e é essa a tendência pós-isolamento”, diz Whitney van der Does, designer de interiores. “Uma ideia modernizada da casa, que pode ser alcançada se você mora em um ambiente urbano ou em algum lugar remoto”. Para satisfazer os desejos de harmonia, comunhão e conexão, as pessoas se divertem mais em casa e, de acordo com o espírito moderno, incentivam os hóspedes e visitantes a passearem na cozinha enquanto cozinham. Afinal, todos os convidados acabam se reunindo lá de qualquer maneira. Em vez de esconder recipientes de armazenamento em armários e toalhas de prato em gavetas, o estilo rústico rofisticado enfatiza o “utilitário refinado” – peças funcionais que também merecem ser exibidas.

Isso se estende ao espaço de trabalho doméstico. Chamá-lo de escritório em casa não é muito preciso, pois os escritórios formatados estão se tornando menos comuns à medida que o teletrabalho e o trabalho em casa estão se tornando mais comuns. “Todo esse estilo de vida está se concretizando porque as pessoas têm mais flexibilidade em relação ao local de trabalho e são capazes de se afastar da cidade”, diz Whitney. “Seu escritório em casa pode ir de um espaço acolhedor para outro, onde você pode trabalhar e ser produtivo.” Adeus, armários de arquivo de metal colorido. Olá, cestos e caixas trançados cuidadosamente guardados nas prateleiras de uma estante caiada de branco. Quanto ao componente “calmo” da sofisticação rústica, isso é conseguido complementando até os espaços mais cosmopolitas com notas de graça naturais – qualquer coisa, desde flores (falsas ou reais) a desenhos de horticultura vintage.

Uma mesa na sala de estar? Graças ao seu acabamento em madeira flutuante e pernas estendidas no estilo do meio do século, ele é lido como uma mesa de console quando não está em uso – “utilitário refinado” em poucas palavras. A justaposição do orgânico e do urbano é o que distingue o sofisticado rústico, principalmente em relação aos materiais utilizados. Apesar de apresentar as madeiras e os tecidos de estilo fazenda, o sofisticado rústico os tempera com reflexos de alumínio e latão. Estofados em veludo, camurça e couro adicionam luxo tátil; cestos de vime, travesseiros de linho grosseiramente tecidos, toalhas de mesa e tapetes de juta ou capim impedem que uma sala pareça preciosa.

Outros materiais que ajudam a definir a aparência: bambu – plantas vivas, é claro, mas também pisos, móveis e acessórios; terrazzo como alternativa ao mármore excessivamente elegante; terracota não vitrificada; concreto, principalmente quando combinado com elementos mais rústicos. Uma mesa de jantar com tampo de concreto e base de madeira, ornamentada com talheres de herança dos avos dispostos sobre caminhos de mesa de juta, exemplifica o rústico sofisticado. Para elevar o nível de sofisticação, procure peças que combinem esses materiais com formas modernas e aerodinâmicas ou que usem materiais de formas inesperadas: luminárias com bases de couro, pingentes com tonalidades de vime, espelhos emoldurados com juta. A combinação clássica de azul e branco se torna mais quente e mais relaxada quando suavizada por traços de branco sujo (a cama marrom listrada, por exemplo). A assimetria aparentemente indiferente contribui para a aparência descontraída.

Cores ricas, porém suaves, são muito mais relaxantes para conviver do que tons primários de alto impacto e brancos brilhantes. Você ainda pode se cercar de suas cores favoritas, mas as versões rústico sofisticado terão tons mais terrosos e quentes. Creme, trigo, linho, musgo, cinza, broto verde, café, rosa empoeirada, lilás, calêndula… você entendeu. O que é especialmente bom nessas cores é como elas transcendem as estações. O amarelo calêndula, por exemplo, adiciona calor no inverno e uma vibração leve e arejada no verão. Os materiais naturais tecidos têm sido quase onipresentes ultimamente.

Colocar um assento de palmeira tecido à mão acima de uma base de metal minimalista, como acontece com esses bancos, aumenta o quociente de sofisticação e acentua a textura orgânica. Os padrões e texturas do rústico sofisticado andam de mãos dadas e, como as cores, muitos se inspiram na natureza. O Woodgrain está ressurgindo, tanto naturais, acentuados em móveis com manchas e lavagens, quanto falsos bois. Samambaias e flores adornam travesseiros, roupas de cama, estofados, obras de arte e papel de parede. As tranças e outros tipos de tecelagem acentuam a textura robusta de cânhamo, lã e linho, especialmente importante se uma sala foi decorada em um esquema monocromático.

A natureza não é a única fonte dos padrões do sofisticado rústico. Arte, têxtil, móveis e decoração homenageiam o artesanato consagrado pelo tempo, como crochê, bordado e acolchoado, além de atualizá-los. E há listras, mantas e motivos geométricos simples, que podem ser rústicos ou sofisticados. Por exemplo, em um loft moderno da cidade, com canos expostos, iluminação cintilante e mobília elegante do meio do século, travesseiros de listras ou mantas xadrez proporcionam uma calorosidade descontraída. Da mesma forma, um tapete listrado em tons suaves ou uma arte abstrata trará uma urbanidade fria a móveis de madeira crua, lanternas de ferro e panelas de barro cheias de suculentas. Aí reside a beleza final dessa tendência: você pode torná-la tão rústica ou sofisticada quanto deseja que sua casa moderna seja.

REPORTAGEM ESPECIAL – Sheyla Chiger

IMAGEM – Frank Tribble, 2020 © Todos os direitos reservados

Você também pode gostar...

Para receber nossas matérias
Muito obrigado pela sua visita!
Correspondance Magazine®